Notícias

Café Empresarial: como alcançar o equilíbrio na vida pessoal e profissional

Palestra estabelece a relação entre ação, assertividade e produtividade

O indicativo de sucesso não é trabalhar cada vez mais, porém produzir com menos esforço. A falta de tempo para cumprir as tarefas do cotidiano, caracterizada pela correria e agitação é queixa comum. No entanto, isso passou a ser considerado normal, o que é comprovado pela neurociência, disse Giovana Pessamilio, ao abrir o Café Empresarial realizado mensalmente pelo CIEMG no dia 27/06. 
“O tempo é gratuito, não tem preço e, uma vez perdido, não há como recuperá-lo”, lembrou a coach, pós-graduada em Administração de Recursos Humanos e Psicologia sobre a frustração e o sofrimento gerados pela sensação de baixa produtividade.

O mais importante é manter o equilíbrio entre os vários papéis da vida pessoal, profissional e financeira, aconselhou. “Ocupar-se não é produzir e fazer a gestão de suas ações é fazer a gestão da vida”, disse a palestrante ao citar Albert Einstein, para quem “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.

Focar na atividade que efetivamente trará resultado é a orientação de Giovana Pessamilio para os variados perfis como aqueles que não conseguem sucesso entre ação e resultado; o que tem tempo, mas não alcança resultado; o que tem resultado, mas não tem tempo para os outros papéis; o que sempre adia o que precisa fazer. Aí se destaca o realizador, o que consegue ter disciplina, citou.

MINORIA DE RECURSOS X MAIORIA DOS RESULTADOS

Sobre a relação entre produzir mais com menos esforço, a palestrante apresentou o Princípio de Pareto aos convidados do Café Empresarial que estabelece um percentual de que 20% das causas são responsáveis por 80% das consequências. Ou seja, explicou, “a minoria dos recursos é responsável pela maioria dos resultados”.

Esse princípio aplica-se também em situações do cotidiano. Segundo os estudos do italiano Pareto, citados por ela, essa relação mostra, por exemplo, que 20% dos professores são responsáveis por 80% do que aprendemos, como também 80% do trânsito concentra-se em 20% das vias públicas.

Segundo esse princípio, disse Pessamilio, “é possível definir nesse percentual quais as ações levarão a resultado efetivo”. E a base estrutural para se alcançar a assertividade é fundamentado em metas como ter foco, clareza para organizar o mês, a semana, o dia a dia, atendendo as prioridades pela manhã.

Disse a palestrante que “haverá sempre uma reação, uma consequência a cada atitude”. Por isso, aconselhou, “o mais importante é estabelecer um método para organizar o tempo e os vários papéis na vida pessoal e profissional, lembrando que energia mental e física positivas são essenciais para evitar a tendência às queixas, a achar que está se sacrificando”.

SMS_9708.JPG

Últimas notícias

  1. Tabelamento de frete pode levar à formação de cartel, aponta Cade

    Leia

  2. II Conferência de Meio Ambiente debate Políticas Ambientais em Contagem

    Leia

  3. Escolas SESI E SENAI funcionarão em dias de jogos da Seleção Brasileira

    Leia

  4. Eleita nova diretoria do CIEMG

    Leia

  5. FIEMG repudia frete mínimo para o transporte de cargas

    Leia

  6. Dos 56 setores da economia, 39 perderam o benefício da desoneração na folha de pagamentos

    Leia

  7. Prejuízos para a economia podem chegar a R$ 11,9 bilhões

    Leia

  8. Realizada eleição para diretoria CIEMG gestão 2018-2022

    Leia