Notícias

ISTA&B constata alta qualidade do azeite mineiro

Análise de amostras comprovou elevado percentual de conformidade dos produtos

O Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas (ISTA&B) comprovou elevado padrão de qualidade dos azeites mineiros. Em uma análise de 14 amostras de azeite de oliva de produtores ligados à Associação dos Olivicultores dos Contrafortes da Mantiqueira (AssoOlive) para caracterizar o produto e verificar o efeito que algumas variáveis (cultivar, tipo de processamento) têm sobre a qualidade, o Instituto constatou que 92% das amostras atendem ao requisito de acidez para classificação como Azeite Extravirgem e 100% estão dentro dos limites de peróxido impostos pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA). “São resultados muito animadores para nossa meta de melhoria cada vez maior da qualidade, contando com a parceria do SENAI", disse o presidente da AssoOlive, Nilton Caetano.

A Associação, que reúne aproximadamente 30 produtores, assinou um Protocolo de Intenções com o SENAI em setembro de 2017 com o objetivo de desenvolver ações e projetos para maior conformidade e competitividade do setor e de realizar a transferência de tecnologias inovadoras.

A diretora do ISTA&B, Regina Sugayama, afirma que Minas Gerais tem se destacado como um dos principais produtores de azeite de oliva do Brasil. Segundo ela, já estão em andamento ensaios para avaliar por quanto tempo as características do azeite se mantêm e para analisar aspectos sensoriais do produto, em parceria com a UFMG.

 

Galeria

Últimas notícias

  1. Produção de rejeitos é um dos desafios da indústria extrativa

    Leia

  2. Diretora do Instituto SENAI de Tecnologia em Química recebe homenagem da ANPAQ

    Leia

  3. Encontro reúne especialistas em tribologia

    Leia

  4. FIEMG repudia frete mínimo para o transporte de cargas

    Leia

  5. Desafios para a indústria da mineração

    Leia

  6. ISTA&B mobiliza indústrias de cachaça para aumentar conformidade de produtos

    Leia

  7. Micro e pequenas empresas se aproximam do CIT SENAI FIEMG

    Leia

  8. Nota da FIEMG sobre a greve dos caminhoneiros

    Leia