Notícias

SENAI e Governo do Estado assinam parceria para centro de inovação para indústria elétrica

Investimento estatal será por meio da Codemge e será aplicado na construção de laboratórios em Itajubá

O Sistema FIEMG, por meio do SENAI, e o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), assinaram no dia 7/5 contrato para construção do primeiro módulo do Instituto SENAI de Inovação – Centro Empresarial de Desenvolvimento de Inovação da Indústria Elétrica e Eletrônica (ISI-CEDIIEE), em Itajubá, no sul de Minas. O investimento da Codemge na ação será de até R$ 32 milhões, possibilitando ganhos em infraestrutura, pesquisa e desenvolvimento, além de potencializar a produtividade e a geração de emprego e renda na região, bem como elevar a competitividade do estado no mercado internacional de equipamento elétrico.

O ISI-CEDIIEE constitui um complexo laboratorial capaz de atender à demanda da indústria elétrica e eletrônica por testes de alta tensão, alta potência elevação de temperatura e ensaios mecânicos, entre outros, todos essenciais à competitividade da indústria, a ser efetivada por meio da oferta de pesquisa aplicada e desenvolvimento tecnológico de alta qualidade. Por meio da utilização desses laboratórios, os parceiros Codemge e Senai-MG pretendem tornar o ISI-CEDIIEE em referência institucional para soluções inovadoras, além de promover a pesquisa e o desenvolvimento de atividades relacionadas aos setores de energia elétrica, petróleo e gás e de indústrias de máquinas e equipamentos, em nível nacional e internacional.

Em virtude da complexidade do empreendimento e de sua importância para o desenvolvimento e o fortalecimento da indústria mineira e nacional, a construção, a equipagem, o desenvolvimento e o funcionamento de todo o complexo laboratorial do ISI-CEDIIEE contará com o apoio de parceiros estratégicos, como a Codemge. O investimento da Empresa será no Setor C, responsável pela administração e pelo laboratório de alta tensão, onde poderão ser ofertados diversos ensaios, como tensão aplicada sob frequência industrial a seco e sob chuva, impulso atmosférico e de manobra a seco e sob chuva, tensões combinadas e medições de descargas parciais, por exemplo.

Com obras iniciadas em janeiro de 2015, o complexo será concluído até 2020, quando estará entre os dez maiores do mundo. O complexo ocupará uma área total de 210 mil metros quadrados e 60 mil metros de área útil, e será pioneiro na América Latina na pesquisa e desenvolvimento de novos equipamentos, utilizando para isso, principalmente o laboratório de Alta Potência.

Neste laboratório será instalado Gerador de Curto Circuito próprio, tornando-o independente da concessionária, dando total flexibilidade para sua utilização. A estrutura contará, inicialmente, com quatro laboratórios para atender à demanda da indústria nas áreas de Alta Tensão, Alta Potência, Elevação de Temperatura e Ensaios Mecânicos.

As instalações permitirão à indústria brasileira desenvolver novos equipamentos e sistemas, comparáveis com outras tecnologias de ponta no mundo. Poucos países contam com infraestrutura similar de P&D&I integrada ao setor industrial e a realização de testes em equipamentos elétricos e eletrônicos como os previstos no ISI-CEDIIEE, entre eles, EUA, Canadá, Holanda, Japão e outros países da Europa Ocidental.

O presidente do Sistema FIEMG, Olavo Machado Junior, destacou o importante papel que o novo centro terá na diversificação econômica de Minas Gerais. “Estamos construindo um espaço propício à inovação e ao desenvolvimento de novas tecnologias capazes de agregar valor aos produtos mineiros e de adensar cadeias produtivas em nosso estado”, disse.

Já o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, pontuou sobre o esforço feito pelo Sistema Indústria no fomento da inovação e tecnologia no país. “O SESI e o SENAI somam mais de 1200 escolas e 6 milhões de alunos pelo Brasil. O foco dessas instituições é o de formar mão-de-obra capacitada para possibilitar a pesquisa inovação como elos para a indústria do futuro,” disse. Ele ainda completou, “nesse contexto, o ISI-CEDIIEE certamente fomentará  a competitividade e inserção de novas negócios, num mercado antes restrito, além de incentivar a geração de empregos qualificados e impulsionando atividades de P&D&I”, finalizou.

O governador, Fernando Pimentel, enfatizou os investimentos do Governo no fomento à inovação e tecnologia em Minas Gerais. Segundo Pimentel, o Estado investirá aproximadamente R$ 110 milhões no novo centro, em valores divididos entre a Codemge - R$32 milhões, Fapemig e Cemig, com R$ 40 milhões cada. O investimento total do complexo é de cerca de R$ 425 milhões.

O presidente da Codemge, Marco Antônio Castello Branco, comentou sobre a importância do setor elétrico para Minas Gerais. “Fizemos uma avaliação dos 24 setores mais importantes da indústria de transformação e Minas Gerais só apresenta um resultado de competitividade maior que o estado de São Paulo, que é nosso benchmarking, em 7 setores, sendo que o setor elétrico é um deles.  Portanto, é necessário ofertas de laboratórios de tecnologia para o setor para que as empresas possam desenvolver produtos e poder ampliar o mercado,” disse.

 

Galeria

Últimas notícias

  1. Rede Metrológica de Minas Gerais faz homenagem a presidente da FIEMG

    Leia

  2. Tecnologia e Inovação para Micro e Pequenas Empresas

    Leia

  3. Fapemig direciona recursos para pesquisa de queijo artesanal mineiro

    Leia

  4. Presidente da FIEMG visita obras do maior complexo de inovação em Itajubá

    Leia

  5. Resíduos da produção de cerveja e de azeite podem gerar novos ingredientes para a indústria

    Leia

  6. Minas Trend sustentável

    Leia

  7. SICEPOT entrega Prêmio de Boas Práticas em Saúde e Segurança do Trabalho

    Leia

  8. Empresas participam de mentoring sobre internacionalização da Indústria 4.0

    Leia