Notícias

Câmara Audiovisual propõe medida para atrair negócios com emissoras de SP e RJ

Empresas teriam redução de 50% do valor da licença caso fechem com produtoras independentes de outros estados

O Sindicato da Indústria do Audiovisual de Minas Gerais (SINDAV-MG), a Câmara da Indústria do Audiovisual da FIEMG e a Fundacine/RS, apresentaram no dia 5/07, ao Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) uma proposta de grande interesse das produtoras independentes localizadas fora do eixo Rio/SP.  

A proposta consiste na aplicação de um redutor de 50% no valor da licença a ser paga pelas emissoras instaladas no Rio de Janeiro e em São Paulo, caso elas fechem novos negócios com produtores independentes instalados fora dos dois estados.   

As emissoras comerciais estrangeiras, por exemplo, que, normalmente, devem pagar 15% para licenciar um produto que recebe recursos do FSA, passariam a pagar apenas 7,5%, caso a obra seja de uma produtora fora do eixo.  

Breno Nogueira, representante do SINDAV/MG e da Câmara da Indústria do Audiovisual da FIEMG, comentou sobre a possibilidade de que novos negócios sejam feitos para além de Rio-SP. “É importante dialogar sobre questões como a regionalização do que é investido no Brasil para a produção audiovisual. Rio e São Paulo concentram grande parte, cerca de 80%, dos investimentos feitos no setor no país e é importante descentralizar esse quadro,” finalizou.

Últimas notícias

  1. Beatles para Crianças é a atração de hoje do Festival SACI no Teatro SESIMINAS, com ingressos pela metade

    Leia

  2. Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

    Leia

  3. Fazenda Estadual incentiva e facilita a adesão do contribuinte ao “Novo Refis”

    Leia

  4. 19ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho em Governador Valadares

    Leia

  5. Tecnologia animal

    Leia

  6. Caminhos para fortalecer os sindicatos

    Leia

  7. Efeito Cascata: Aumento de custos para setor mineral afetará preços da indústria e da agroindústria

    Leia

  8. Redução de juros deve acompanhar reformas no Brasil

    Leia