Notícias

Cerâmica Vermelha é destaque em ciclo de palestras durante o Minascon 2017

Ação promovida pelo Sindicer teve como tema alvenaria estrutural e práticas sustentáveis

Temas como alvenaria estrutural e racionalizada e sustentabilidade na construção civil foram destaques durante o “Ciclo de Palestras da Cerâmica Vermelha”, realizado pelo Sindicato das Indústrias de Cerâmica para Construção e Olaria no Estado de Minas Gerais (Sindicer-MG), nos dias 12 e 13/09, durante o Minascon 2017, em Uberlândia.

A cerâmica vermelha contempla uma vasta gama de materiais que são constantemente utilizados na construção civil, como telhas, tijolos, blocos maciços e tubos, além de estar presente em itens do uso cotidiano como panelas e filtros de barro.

O consultor técnico da Associação Nacional da Indústria da Cerâmica (Anicer), Antônio Carlos Pimenta, deu um panorama sobre o setor no país e comentou sua relevância para a construção. “Esse segmento representa por volta de 5% da Construção Civil, gera mais de 300 mil empregos diretos e outros mais 1,5 milhão de indiretos. Além disso, o setor conta com mais de 9.000 indústrias e um faturamento na ordem de R$ 18 bilhões,” disse.

O conceito de Alvenaria Estrutural consiste na junção das funções de estrutura e vedação em um só sistema. A ideia também facilita o processo construtivo uma vez que possibilita que sejam feitas as instalações, de forma simultânea, de todos os sistemas elétricos e hidrossanitários da obra.

Outro ponto favorável da utilização do método é a diminuição de custos e otimização do tempo de construção. Considerado um dos métodos construtivos mais antigos, a AE hoje é aplicada no sustento de projetos residenciais de 3 a 20 pavimentos.

“A tecnologia de alvenaria com blocos cerâmicos é milenar. Evidentemente que nos últimos anos com a industrialização, com racionalização e também com a sustentabilidade o setor cerâmico avançou muito em qualidade e nas tipologias de construção,” comentou o consultor da Anicer Antônio Pimenta.

O especialista também ressaltou a importância do setor cerâmico no quesito sustentabilidade.  “O setor da indústria da cerâmica vermelha tem muito a contribuir na questão sustentável, uma vez que o produto cerâmico é essencialmente natural,” pontuou.

Ele ainda completou, “mesmo depois do descarte na obra ou do fim da vida útil de um imóvel, o produto é classificado como resíduo Classe A pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), sem contar no fato de que, hoje, os fabricantes produzem com o mínimo de impacto ambiental visando minimizar o impacto da intervenção humana no meio ambiente".

IMG_0255.JPG

Últimas notícias

  1. Exposibram: competitividade e tecnologia como desafios da mineração nos próximos 20 anos

    Leia

  2. FIEMG e FIEB: Sinergia em inovação e tecnologia

    Leia

  3. Café empresarial: inovar para abrir novos mercados e ser mais competitivo

    Leia

  4. 11ª Primavera dos Museus no SESI Museu de Artes e Ofícios

    Leia

  5. Minascon | Construir Mais com Menos supera expectativa da organização e atrai grande público em Uberlândia

    Leia

  6. FIEMG lança Plano “Perspectivas de Desenvolvimento Socioeconômico do Alto Paranaíba e Noroeste Mineiro”

    Leia

  7. Minas Trend divulga desfiles da temporada Outono-Inverno/2018

    Leia

  8. FIEMG Lab conectado com o Reino Unido

    Leia