Notícias

Confiança dos empresários da Construção recua em junho

Pesquisa sobre o Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais (Iceicon-MG) continua apontando falta de confiança dos empresários do setor

A pesquisa sobre o Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais (Iceicon-MG) continua apontando falta de confiança dos empresários do setor. Em junho, o indicador registrou 46,3 pontos, uma diminuição de 2,9 pontos, se comparada ao mês de maio (49,2 pontos). Foi o menor patamar apurado desde o início de 2017.

Os indicadores variam de 0 a 100. Valores acima dos 50 pontos indicam empresários confiantes, e abaixo dos 50, executivos pessimistas.

Apesar da queda mensal, os dados apontam que o índice acumulou elevação de 2,8 pontos no primeiro semestre e foi o melhor para o mês de junho dos últimos quatro anos. Comparado a junho de 2016, observa-se incremento de 12,6 pontos.

Já o indicador nacional, que em maio foi de 52,7 pontos, recuou 2,3 pontos e registrou 50,4 pontos em junho, sinalizando construtores cautelosos.

Segundo o economista e coordenador do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon MG), Daniel Furletti, “a retração do Iceicon-MG  foi provocada pela queda de seus dois componentes: condições atuais de negócio e expectativas. Neste contexto, o cenário político mais conturbado pode ajudar a compreender o resultado mensal”, diz.

O índice de condições de negócio decresceu 3,3 pontos na passagem de maio (43,4 pontos) para junho (40,1 pontos), demonstrando maior insatisfação dos empresários. Apesar do recuo em relação ao mês anterior, o indicador foi 16,1 pontos superior ao de junho do ano passado e acumulou crescimento de 4,9 pontos nos primeiros seis meses de 2017.

As expectativas para os próximos seis meses também recuaram na comparação mensal, com redução de 2,3 pontos no índice em junho (49,8 pontos), contra maio (52,1 pontos). Com esse resultado, o indicador voltou a situar-se abaixo da linha divisória dos 50 pontos - número que separa as expectativas negativas das positivas - após uma sequência de cinco meses apontando empresários mais confiantes em relação ao futuro próximo. No confronto com junho de 2016, o índice cresceu 11,2 pontos e, no primeiro semestre de 2017, acumulou elevação de 2,2 pontos.

Sobre a pesquisa - O Iceicon-MG é elaborado pela Gerência de Estudos Econômicos da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) em conjunto com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG). As informações solicitadas são de natureza qualitativa e resultam do levantamento direto realizado com base em questionário próprio. A amostra considera os portes das empresas. Os indicadores variam no intervalo de 0 a 100, valores acima de 50 pontos indicam empresários otimistas e/ou confiantes e valores abaixo de 50 pontos indicam empresários pessimistas.

Últimas notícias

  1. Exposibram: competitividade e tecnologia como desafios da mineração nos próximos 20 anos

    Leia

  2. FIEMG e FIEB: Sinergia em inovação e tecnologia

    Leia

  3. Café empresarial: inovar para abrir novos mercados e ser mais competitivo

    Leia

  4. 11ª Primavera dos Museus no SESI Museu de Artes e Ofícios

    Leia

  5. Minascon | Construir Mais com Menos supera expectativa da organização e atrai grande público em Uberlândia

    Leia

  6. FIEMG lança Plano “Perspectivas de Desenvolvimento Socioeconômico do Alto Paranaíba e Noroeste Mineiro”

    Leia

  7. Minas Trend divulga desfiles da temporada Outono-Inverno/2018

    Leia

  8. FIEMG Lab conectado com o Reino Unido

    Leia