Notícias

FIEMG terá sistema de compras sustentáveis

Projeto começa com os setores de mobiliário e construção civil

O Sistema FIEMG apresentou para empresários, no dia 7/3, um projeto piloto de compras baseado na sustentabilidade, aplicado nos setores de mobiliário e construção civil. O programa é fruto de um projeto do edital SESI SENAI de Inovação, em parceria com a Fundação Dom Cabral, o SENAI de Londrina do Paraná e a empresa Ecoguia Sustentável.

Para o presidente da FIEMG, Olavo Machado Junior, o novo sistema significa modernização, e vai garantir que os produtos e serviços adquiridos, produzam na medida do possível, com menores impactos ambientais e impactos sociais e econômicos mais positivos. “Tenho dito constantemente que para a empresa para ter pedidos na carteira é necessário apresentar um diferencial de desenvolvimento sustentável. Em Minas estamos trabalhando fortemente nesse conceito”, diz. Ele destacou os programas executados pelo Sistema FIEMG como o Minas Sustentável, Simbiose Industrial, Economia Circular em Distritos e o Minas Clima.

O gerente do Núcleo de Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral (FDC), o professor Heiko Hosomi Spitzek, falou sobre a tendência da mudança de um relacionamento transacional, onde a empresa oferece o produto ou serviço e o cliente paga por ele, para uma transação relacional. Na nova relação, a empresa passa a entender o processo produtivo do cliente para saber onde seus serviços podem fazer diferença e como melhorar seu processo.

Ele exemplificou com o caso da Michelin, que mudou a proposta de venda de pneus para a mineração. “Agora eles vendem tonelada por quilômetro transportado. Desta forma, ela deixa concorrentes com produtos inferiores para traz. Muda a lógica do negócio. O cliente passa a entender que o produto mais barato não é sempre o mais vantajoso”, diz.
Enquanto um produto de qualidade roda 100 mil quilômetros, um inferior pode rodar 50 mil. “A primeira empresa ativa a cadeia de valor uma só vez para atingir o mesmo desempenho. Com uma vida útil maior, a empresa gasta menos energia, transporte e matéria prima”, diz.

Para a presidente do Sindicato das Indústrias do Mobiliário e Artefatos de Madeira no Estado de Minas Gerais, Iara Gomes Abade, o programa é um start para que as empresas possam subir pequenos degraus para alcançar uma condição de sustentabilidade que lhes dê competitividade local e global. “Não é apenas a sustentabilidade ecológica, mas a do próprio negócio. O programa é uma forma de cuidar do processo de evolução de maturidade e de melhorias das empresas e não uma barreira mercadológica”, frisou.

A secretária executiva do Conselho de Empresários para o Meio Ambiente (CEMA), Patrícia Boson falou sobre a plataforma que vai apoiar as compras corporativas sustentáveis – o Ecoguia Sustentável. “A plataforma vai agilizar os processos de compras e apoiar a domada de decisões e o gerenciamento da cadeia de suprimentos, além de promover o engajamento de fornecedores e compradores para a melhoria da produção e distribuição de bens e serviços”, diz.

Para o superintendente de Administração da FIEMG, Vinícius Diniz e Almeida Ramos, o desafio é dar maior publicidade para obter maior competitividade. “Vamos trabalhar muito no desenvolvimento de fornecedores e a negociação efetiva. Todas as licitações podem ser acompanhadas no portal da FIEMG e no Portal da Transparência”, diz.

Galeria

Últimas notícias

  1. FIEMG apresenta projeto na Conferência Mundial de Interação Universidade – Indústria

    Leia

  2. Projeto Presença, de criança para criança

    Leia

  3. AGENDA: Conheça os eventos da semana no Sistema FIEMG

    Leia

  4. Industriais buscam mais tecnologia para otimizar ambiente de negócios no Brasil

    Leia

  5. Greve dos caminhoneiros e crise comprometem o ano dos avicultores

    Leia

  6. SINDUSCARNE e SENAI promovem visitas técnicas em indústrias do setor

    Leia

  7. Música para todos os ouvidos

    Leia

  8. Delegação de empresários conhece projetos de inovação na Alemanha

    Leia