Notícias

Grupo Stevanato inaugura fábrica em Sete Lagoas

Investimento é resultado do esforço da FIEMG e do Governo do Estado na atração de negócios

O conglomerado italiano Stevanato Group, produtor global de sistemas, processos e serviços para a indústria farmacêutica, inaugurou no dia 23/11, na presença do prefeito Leone Maciel, autoridades locais e clientes, sua primeira fábrica sul-americana em Sete Lagoas (MG). A unidade, resultado de um investimento direto de 30 milhões de euros (aproximadamente R$ 115 milhões), atuará com a marca Ompi e expande a capacidade de produção do grupo em termos de cartuchos e ampolas de vidro para responder à crescente demanda do mercado brasileiro e sul-americano. A empresa espera iniciar a produção local de frascos para medicamentos em 2018.

O investimento é resultado do esforço da FIEMG, do Governo do Estado e da Apex Brasil na atração de negócios. “Desde o início não tínhamos dúvidas de que o Grupo Stevanato teria sucesso ao se instalar em Minas Gerais. A partir desse investimento geraremos negócios lucrativos, empregos de qualidade e impostos para Minas Gerais. Reforçamos o círculo virtuoso que cria em nosso estado um ambiente favorável ao desenvolvimento econômico sustentável”, diz o vice-presidente da FIEMG, Valentino Rizzioli.

A presidente da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais - INDI, Cristiane Serpa, falou sobre a importância dos investimentos para o Estado. “A FIEMG está empenhada junto conosco na atração de investimentos, assim como a Apex. Um investimento como esse passa por etapas desafiadoras como licença ambiental, questões de acesso e energia. O importante é que estaremos sempre ao lado da empresa para vencer os desafios. O investimento  fortalece e dinamiza a cadeia produtiva do setor que é uma área estratégica para o desenvolvimento do Estado”, afirmou. 

O prefeito de Sete Lagoas, Leone Maciel, ressaltou a receptividade e os atrativos do município. “Nossa cidade e nosso povo são acolhedores. A OMPI foi recebida com gás natural na porta, está bem localizada e conta com nossa força universitária. Obrigada Grupo Stevanato por escolher nossa cidade. Desejo vida longa para a empresa”, diz.

Com construção iniciada em fevereiro de 2016 e concluída em tempo recorde, a nova fábrica Ompi já vem produzindo desde junho de 2017. Ela ocupa 12 mil metros quadrados de área construída sobre um terreno de 40 mil metros quadrados, de forma a permitir futura expansão de capacidade. É considerada o “estado da arte” na produção de embalagens primárias de vidro, com maquinário de última geração, layout eficiente, “sala branca” (“clean room”) na área produtiva e infraestrutura geral otimizada. A unidade emprega hoje 120 pessoas e poderá empregar até 200 pessoas quando estiver operando em plena capacidade.

“O Brasil deve se tornar o quinto maior mercado farmacêutico do mundo em 2019 e em nossa visão continuará crescendo a taxas de dois dígitos no futuro próximo”, explica Marco Stevanato, vice-presidente do Stevanato Group. A unidade brasileira é o mais recente investimento feito pela empresa dentro de seu plano de expansão global, e vem se somar às linhas de produção Ompi na Itália e Eslováquia e das unidades na China e México, construídas nos últimos 10 anos.

O Stevanato Group vem ampliando de forma consistente seu faturamento, que em 2016 registrou 458 milhões de euros (aproximadamente R$ 1,75 bilhão), 35% acima dos números de 2015. De origem veneziana e sediado na comunidade de Piombino Dese (Pádua), o grupo domina a tecnologia verticalizada em embalagens farmacêuticas de vidro, incluindo o projeto e a construção das máquinas automatizadas para o processo produtivo desses produtos, máquinas de inspeção visual de qualidade, de montagem, empacotamento e serialização de produtos farmacêuticos. Também produz plásticos especiais para dispositivos médicos.

 

Produção “estado da arte” de embalagens primárias de vidro

A fábrica brasileira da Ompi em Sete Lagoas incorpora a última tecnologia das várias empresas do Stevanato Group e consolida as otimizações comprovadas em suas várias fábricas ao redor do mundo. Por isso, a unidade mineira é considerada o “estado da arte” na produção de embalagens primárias de vidro. 

A fábrica foi desenhada pela divisão de Sistemas e Engenharia do Stevanato Group, que também forneceu as máquinas automatizadas de última geração para a produção de cartuchos e ampolas. Elas oferecem o mais alto controle dimensional da indústria, o que significa grande estabilidade produtiva e, portanto, maior eficiência e velocidade nas linhas de envase dos fabricantes de medicamentos, que são os clientes da empresa.

O layout produtivo foi idealizado para ter alta qualidade e alta flexibilidade produtiva. A “sala branca” ou “clean room” (que é a área fechada, de atmosfera controlada, onde as peças são embaladas para destinação final) está localizada entre as duas linhas paralelas de produção para atender uma ou outra, de acordo com as variações de demanda do mercado.

Galeria

Últimas notícias

  1. Projetos do setor de TI são aprovados no edital de inovação para a indústria

    Leia

  2. Como as inovações tecnológicas impactam o dia a dia das empresas

    Leia

  3. Sindicatos prestam homenagens ao presidente do Sistema FIEMG

    Leia

  4. Nova diretoria do SINDIVEST MG toma posse na FIEMG

    Leia

  5. Palcos para grandes espetáculos

    Leia

  6. Conselho de Assuntos Metropolitanos se reúne na FIEMG

    Leia

  7. As melhores práticas de liderança

    Leia

  8. SESI MAO como palco das celebrações do aniversário de BH

    Leia