Notícias

Indicadores Industriais mostram baixo dinamismo do setor

Em abril, o faturamento real do setor produtivo registrou queda de 2,5% comparado com março

Os indicadores industriais de Minas Gerais registraram queda na maioria das variáveis em abril, na comparação com março, na série dessazonalizada, exceto na massa salarial e no rendimento médio real. É o que mostra os dados da Pesquisa Indicadores Industriais (Index), divulgada pela FIEMG, no dia 01/06. 

O faturamento real registrou queda de 2,5% na passagem de março para abril, retirados os efeitos sazonais. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador recuou 7,0%. De janeiro até abril de 2017, houve retração de 3,8% na variável e, no acumulado dos últimos 12 meses, queda de 8,5%.  

“Estamos observando que a queda no faturamento vem se estabilizando e esse é o primeiro passo para a recuperação, que pode não ocorrer, tendo em vista os últimos acontecimentos políticos. O cenário político tem impacto na economia. Vamos aguardar para ver os reflexos no relatório de maio”, avaliou o presidente do Conselho de Política Econômica e Industrial da FIEMG, Lincoln Gonçalves. 

No acumulado do ano até abril, comparado com o mesmo período de 2016, o setor de veículos automotores apresentou a maior influência negativa (-2,90 p.p.) e a terceira maior variação negativa (-20,0%). O setor de produtos de metal registrou a maior queda (-37,9%). 

O emprego registrou decréscimo de 1,2% comparando março com abril. Frente ao mesmo mês do ano passado, o indicador recuou 7,1%. Nessa base de comparação, o emprego não apresenta resultados positivos desde fevereiro de 2014. 

Conforme o Index, no primeiro quadrimestre do ano, os setores de veículos automotores e minerais não metálicos contribuíram com as maiores influências negativas no emprego (-1,86 p.p. e -1,02 p.p., respectivamente). O setor de produtos de metal registrou a maior variação negativa (-20,3%) entre os setores pesquisados. 

O decréscimo no faturamento de abril foi influenciado pelos setores de metalurgia, alimentos e veículos. O setor de veículos automotores, importante para a economia de Minas, principalmente para a Região Metropolitana de Minas Gerais (RMMG), registrou queda em abril de 2017, frente ao mês anterior, em razão do desaquecimento nas vendas para os mercados interno e externo. O setor ainda é afetado pela baixa atividade econômica e pelos altos índices de desemprego no país. 

Em abril, o faturamento do setor de metalurgia apresentou recuo, na comparação com março, em razão da queda nas vendas para os mercados interno e externo. Os segmentos de ferro-gusa e ferroliga e de siderurgia foram os que mais influenciaram o resultado. 

O faturamento real do setor farmacêutico apresentou expansão de 42,9%, entre março e abril, em virtude do aumento nas vendas domésticas. Campanhas de vacinação no mês explicaram o resultado.

Confira a íntegra do Índex de abril. 

Últimas notícias

  1. Confiança dos empresários da Construção recua em junho

    Leia

  2. SENAI MG realiza Seletiva Estadual da Olimpíada do Conhecimento

    Leia

  3. Programa Portal Único de Comércio Exterior foi ampliado para modal marítimo e rodoviário

    Leia

  4. SENAI prorroga inscrições para cursos técnicos

    Leia

  5. Exposição lúdica sobre tecnologia industrial tem como destaques robôs interativos

    Leia

  6. Concurso de redação incentiva reflexão sobre a importância do leite para uma alimentação saudável

    Leia

  7. CREA-MG lança a Cartilha das Cadeias Produtivas do Estado de Minas Gerais

    Leia

  8. Vale do Aço participa da Feira Brasil Offshore

    Leia