Notícias

Indicadores Industriais mostram baixo dinamismo do setor

Em abril, o faturamento real do setor produtivo registrou queda de 2,5% comparado com março

Os indicadores industriais de Minas Gerais registraram queda na maioria das variáveis em abril, na comparação com março, na série dessazonalizada, exceto na massa salarial e no rendimento médio real. É o que mostra os dados da Pesquisa Indicadores Industriais (Index), divulgada pela FIEMG, no dia 01/06. 

O faturamento real registrou queda de 2,5% na passagem de março para abril, retirados os efeitos sazonais. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, o indicador recuou 7,0%. De janeiro até abril de 2017, houve retração de 3,8% na variável e, no acumulado dos últimos 12 meses, queda de 8,5%.  

“Estamos observando que a queda no faturamento vem se estabilizando e esse é o primeiro passo para a recuperação, que pode não ocorrer, tendo em vista os últimos acontecimentos políticos. O cenário político tem impacto na economia. Vamos aguardar para ver os reflexos no relatório de maio”, avaliou o presidente do Conselho de Política Econômica e Industrial da FIEMG, Lincoln Gonçalves. 

No acumulado do ano até abril, comparado com o mesmo período de 2016, o setor de veículos automotores apresentou a maior influência negativa (-2,90 p.p.) e a terceira maior variação negativa (-20,0%). O setor de produtos de metal registrou a maior queda (-37,9%). 

O emprego registrou decréscimo de 1,2% comparando março com abril. Frente ao mesmo mês do ano passado, o indicador recuou 7,1%. Nessa base de comparação, o emprego não apresenta resultados positivos desde fevereiro de 2014. 

Conforme o Index, no primeiro quadrimestre do ano, os setores de veículos automotores e minerais não metálicos contribuíram com as maiores influências negativas no emprego (-1,86 p.p. e -1,02 p.p., respectivamente). O setor de produtos de metal registrou a maior variação negativa (-20,3%) entre os setores pesquisados. 

O decréscimo no faturamento de abril foi influenciado pelos setores de metalurgia, alimentos e veículos. O setor de veículos automotores, importante para a economia de Minas, principalmente para a Região Metropolitana de Minas Gerais (RMMG), registrou queda em abril de 2017, frente ao mês anterior, em razão do desaquecimento nas vendas para os mercados interno e externo. O setor ainda é afetado pela baixa atividade econômica e pelos altos índices de desemprego no país. 

Em abril, o faturamento do setor de metalurgia apresentou recuo, na comparação com março, em razão da queda nas vendas para os mercados interno e externo. Os segmentos de ferro-gusa e ferroliga e de siderurgia foram os que mais influenciaram o resultado. 

O faturamento real do setor farmacêutico apresentou expansão de 42,9%, entre março e abril, em virtude do aumento nas vendas domésticas. Campanhas de vacinação no mês explicaram o resultado.

Confira a íntegra do Índex de abril. 

Últimas notícias

  1. COEP Contagem discute sobre novas tecnologias e empregabilidade

    Leia

  2. FIEMG e SEBRAE promovem Hackathon Indústria Vale do Aço

    Leia

  3. Mercado está mais competitivo na panificação

    Leia

  4. ExpoCigra/FIEMG deve superar R$ 100 milhões em negócios

    Leia

  5. Israel ganha uma nova startup a cada 8 horas

    Leia

  6. Amipão celebra Dia Mundial do Pão com ação no Hemocentro de BH

    Leia

  7. Circuito Saúde do SESI movimenta a Superminas 2017

    Leia

  8. ACMinas entrega medalhas Barão de Mauá e Juscelino Kubitchek

    Leia