Notícias

Novas tecnologias para uma nova educação

Tendências da tecnologia para a educação que podem aumentar o desempenho e engajamento dos estudantes são debatidas no CITIES

Livros didáticos, aplicativos e plataformas que interagem com estudantes por meio de imagens e sons integrando o mundo real com o mundo digital. A junção entre a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são as novas tendências na educação e podem aumentar o desempenho dos alunos brasileiros em até 12 vezes, além de gerar maior engajamento com os conteúdos dados em sala aula. O tema foi destaque no CITIES durante o painel “Tecnologias que estão revolucionando a educação”, no dia 9/08, em Uberlândia. 

A realidade aumentada nada mais é que o uso de ferramentas e tecnologias que permitem que elementos virtuais interajam com elementos digitais. Um dos grandes exemplos do uso da tecnologia foi o game Pokémon Go, jogo que permite aos jogadores capturar e treinar as criaturas pokemons que aparecem nas telas de dispositivos smartphones como se fossem do mundo real. Já a realidade virtual consiste na criação de um ambiente 100% virtual, totalmente gerado pelo computador e imersivo. 

O gerente de Educação para a Indústria do SENAI, Ricardo Aloysio, comentou que o uso das novas tecnologias deve, sim, ser aplicado aos ambientes educacionais. Porém, ele aponta que a utilização de novas ferramentas devem ser adotada com cautela. “A implementação da tecnologia por si só não garante novos ou melhores resultados. O que vai garantir uma melhoria efetiva do rendimento de alunos e professores é a tecnologia aliada a uma metodologia educacional,” disse. 

Aloysio ainda ressaltou que a educação brasileira vive um paradoxo na relação entre sistema, professores e alunos. “O conflito do nosso sistema educacional é o de que temos um modelo de ensino que não sofre alterações desde o século XIX, professores do século XX e alunos do século XXI,” pontuou. Ele completa, “nossos alunos são estimulados desde muito jovens por um sistema que apenas foca o vestibular, não há estímulo para a reflexão e para o aprendizado pela experiência”. 

Para o especialista, o SENAI já está inserido neste contexto de novas tecnologias. Segundo Aloysio, a entidade já trabalha em seu material didático com elementos da realidade virtual, aumentada, assim como ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e a estante virtual do SENAI, onde estão disponíveis os material didáticos dos cursos da entidade. 

A imersão no conteúdo e o incremento dos aspectos sensoriais durante a experiência de aprendizado acelera a transferência de conhecimento e o aumento de engajamento e concentração dos estudantes. Além disso, as novas tecnologias também reduzem o custo de treinamentos presenciais para alunos de cursos técnicos e alguns profissionais. Isso é o que garante o presidente do Grupo Uptime, Sérgio de Souza Monteiro. “Esse tipo de suporte tecnológico possibilita o ‘transporte’ dos estudantes para novos contextos e realidades. E é, justamente isso, que as novas gerações desejam. Não apenas ter conhecimento, mas aprender pela experiência”, concluiu.

Veja também:

Minas Gerais, estado criativo

Tecnologias para o futuro da indústria são destaque no CITIES Brasil

Últimas notícias

  1. FIEMG recebe ministro conselheiro da Embaixada da Indonésia no Brasil

    Leia

  2. Promover a cultura é para todos

    Leia

  3. CEMA se reúne na FIEMG

    Leia

  4. G-7 Contagem analisa demandas com a administração municipal e o legislativo

    Leia

  5. Parque Aquático do SESI é inaugurado em Juiz de Fora

    Leia

  6. DIMEP participa do Projeto Compre Bem’

    Leia

  7. Palestras na FIEMG esclarecem exportação para o setor metal mecânico

    Leia

  8. Gerando conexões pelo desenvolvimento

    Leia