Notícias

Sistema FIEMG promove seminário técnico para discutir situação hídrica do estado

Evento integra o “Minas no Caminho das Águas”

A FIEMG, em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo de Minas Gerais, promoveu no dia 6/10 o seminário “O estado das águas em Minas Gerais”. O evento teve como foco discutir a realidade da situação hídrica de MG. Durante a ação, profissionais de várias áreas trataram da importância do 8º Fórum Mundial das Águas, que acontece em Brasília, em março de 2018, e o papel de Minas Gerais como produtor de água, debatendo inclusive os desdobramentos do tema em setores como mineração, energia, cidades, além do desenvolvimento sustentável na Bacia do Rio Doce.

O presidente do Sistema FIEMG, Olavo Machado Junior, ressaltou a importância da realização do evento e a discussão de um tema tão relevante para o desenvolvimento de Minas Gerais e do país.

“A preservação de nossos recursos hídricos é imperativa para a competitividade de nossas empresas. Muito mais do que uma visão romantizada do tema, a indústria mineira enxerga a preservação como condição para gerarmos negócios e oportunidades hoje e para as próximas gerações. Sem água, não há desenvolvimento. Nem desenvolvimento econômico, nem social e nem ambiental,” comentou.

Machado Junior ainda apontou ações do Sistema FIEMG desenhadas para a melhoria do desempenho de nossas indústrias quanto à sustentabilidade como o “Pacto de Minas pelas Águas”, firmado em 2015, em parceria com o Governo de Minas Gerais, e o programa Minas Sustentável, que desde 2011, apoia, incentiva e orienta empresários a adotarem processos mais sustentáveis e eficientes.

Durante este período, o programa já atendeu mais de 8.223 empresas em 383 municípios do estado. Por meio do programa, foram concedidas 445 licenças ambientais. Além disso, outras 1.663 empresas foram orientadas para a ecoeficiência e quase 3.330 trabalhadores e empresários capacitados.

O lema do 8º Fórum Mundial da Água é "Compartilhando Água" e o tema é a sustentabilidade. Por parte do Brasil, a organização da iniciativa conta a participação da Agência Nacional de Águas (ANA), da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) e da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib). 

O diretor executivo do 8º Fórum Mundial da Água, Glauco Kimura, explicou sobre a concepção do evento e a importância política, social, ambiental e econômica da iniciativa, que pela primeira vez é sediada no hemisfério sul.

“Estamos em um país, que possui 12% da água doce superficial do mundo, inúmeros mananciais e aquíferos, o maior trecho de floresta úmida, a Amazônia e um grande potencial de economia verde e sustentável,” disse. 

Ele ainda completou, “aliado a isso, seremos sede pela primeira vez de um Fórum no hemisfério sul. Por isso contamos com grande participação de outros países latino-americanos e da América Central neste evento que é centro de discussões e intercâmbio entre nações e influencia diretamente políticas públicas para o tema”.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG), Roberto Simões, previsões apontam que brevemente o planeta atingirá a marca de 9 bilhões de pessoas e que passa pelo agronegócio a missão de prover alimentos para todos.

Simões ainda pontuou que o setor possui importante responsabilidade no que tange o bom uso e gestão das águas. “É interessante destacar o apoio dado pelo nosso segmento no desenvolvimento de ações tecnológicas para a melhoria dos processos produtivos e o trabalho de conscientização sobre o uso racional da água”.

O secretário Municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck, destacou a importância de Minas Gerais como fornecedor de recursos hídricos para o país. “Minas e o Brasil não sobrevivem sem as águas, e as águas não sobrevivem sem Minas Gerais,” disse.

Já o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Jairo José Isaac, apontou a importância da união entre os setores públicos e privados na busca por soluções efetivas para Minas Gerais. “Este evento marca o esforço conjunto entre o Governo do Estado e agentes importantes com o intuito de provocar discussões sobre os recursos hídricos de MG e alternativas viáveis para o uso racional deste bem visando o crescimento socioeconômico,” finalizou.

O evento também contou com a participação de nomes importantes  áreas como Maria de Fátima Chagas (Diretora Geral - Igam), Marcus Vinícius Polignano (presidente - Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas), Ricardo Aroeira (Diretor - Gestão de Águas Urbanas), Nilo Oliveira (professor - UFMG), Marcelo de Deus (Gerente de planejamento energético - Cemig), Sinara Inácio Meireles Chenna (Diretora Presidente - Copasa), dentre outros.

Veja também: 

Minas no Caminho das Águas promoveu a conscientização da preservação do recurso

Galeria

Últimas notícias

  1. Setores da panificação e supermercadista confiantes na recuperação econômica do país

    Leia

  2. Dono da rede de escolas Chromos faz palestra em almoço da ADCE

    Leia

  3. Indústria apresenta oportunidades de negócios no Brasil a empresários dos Emirados Árabes

    Leia

  4. Fogos de artifício para Festa da Padroeira

    Leia

  5. ABIMAQ celebra oito décadas de atuação em benefício da indústria

    Leia

  6. Empresários do setor metalmecânico do Vale do Aço participam da Missão de Prospecção Comercial

    Leia

  7. FIEMG inicia terceira ação PROCOMPI do setor metalmecânico do Vale do Aço

    Leia

  8. Alunos do SENAI-MG competem na WorldSkills

    Leia