Notícias

Empresários do CIEMG visitam o CIT SENAI FIEMG

Conhecer e disseminar o que há de melhor para oferecer à indústria de Minas foi o objetivo do encontro

Mostrar especialmente para as pequenas e médias empresas o trabalho excepcional, de reconhecimento internacional e  ainda, disseminar informações sobre o que o Sistema FIEMG tem para oferecer à indústria instalada em Minas foi o objetivo da visita realizada por um grupo de diretoresdo CIEMG ao CIT – Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG, no dia 18 de maio. 

Em palestra para o grupo, o professor José Policarpo, diretor executivo da unidade, explicou que a pesquisa científica transforma capital em conhecimento, em riqueza. "Aqui estabelecemos o elo para uma atuação conjunta entre o conhecimento científico e a indústria, para desenvolver soluções para o setor”, explicou.

Ele afirmou ainda que no Brasil, o movimento de aproximar governo estadual, a indústria e a universidade numa cadeia de fomento à pesquisa, de propriedade intelectual, transferência de tecnologia e inovação, tem dado resultados, ao citar que o país está 13º em produção científica e em 69º em inovação.

O CIT ocupa área de 121 mil m² onde funcionam três institutos de inovação, cinco de tecnologia e uma gerência de metrologia a serviço da indústria "num elo de entendimento e de ação cooperativa entre a universidade e a indústria para consolidar um diálogo permanente e alavancar a indústria de Minas”, reforçou o professor. 

Policarpo lembrou ainda que a inovação não precisa ser de ponta. Pode ser o desenvolvimento, o ajuste de pequenos detalhes num produto, por exemplo. Assim, direcionado especialmente ao micro e pequeno empresário, entre os cinco institutos destaca-se o Laboratório Aberto SENAI

O Laboratório Aberto já tem proposta de ser implantado em polos como Pouso Alegre, adiantou o diretor do CIT. Ali, o empresário tem liberdade para propor ideias, desenvolver ou aprimorar produtos ou itens de sua produção. Pode ser o simples ajuste de uma pequena peça até o teste, a construção de um protótipo ou equipamento com o uso de uma impressora 3D.

Compreendida entre 2016 e 2018, a terceira fase de estruturação do CIT prevê a conclusão de obras e aquisição de equipamentos, gestão para resultados, e a intensificação na busca de parcerias com empresas e centros de pesquisa e desenvolvimento.

Entre outros projetos de sucesso desenvolvidos, por meio de parceiros, o professor José Policarpo citou a Embraer e a Sunew, pioneira ereferência internacional em energia orgânica que produz filmes fotovoltaicos. Outro projeto é a Biominas, cuja fábrica, em Nova Lima, está em fase final de obras para iniciar a produção de insulina.

_CCP9663.JPG

Últimas notícias

  1. FIEMG e SEBRAE promovem Hackathon Indústria Vale do Aço

    Leia

  2. Mercado está mais competitivo na panificação

    Leia

  3. Amipão celebra Dia Mundial do Pão com ação no Hemocentro de BH

    Leia

  4. ACMinas entrega medalhas Barão de Mauá e Juscelino Kubitchek

    Leia

  5. Sindicatos do setor metalúrgico assinam convenção coletiva de trabalho

    Leia

  6. Dono da rede de escolas Chromos faz palestra em almoço da ADCE

    Leia

  7. Setores da panificação e supermercadista confiantes na recuperação econômica do país

    Leia

  8. Indústria apresenta oportunidades de negócios no Brasil a empresários dos Emirados Árabes

    Leia