Palavra do Presidente

10/05/2018

Pilares da indústria

por Olavo Machado Junior

Há 85 anos, a criação da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) foi o primeiro capítulo de uma história escrita a muitas mãos. Em oito décadas e meia, a entidade, que nasceu para defender os interesses legítimos da indústria mineira, cresceu e passou a agregar e unir empresas e empresários. Hoje, somos 139 sindicatos e mais de 64 mil indústrias em todo o estado.

Unidos e coesos, transformamos em realidade o sonho sonhado pelos três pioneiros e visionários industriais que fundaram a FIEMG – Américo René Giannetti, Alvimar Carneiro de Rezende e Euvaldo Lodi. Nos últimos oito anos, tive o privilégio de contribuir diretamente na formatação dos capítulos mais recentes dessa história, sustentados em cinco pilares: Desenvolvimento Industrial e Defesa de Interesses; Educação; Inovação e Tecnologia; Qualidade de Vida e Sustentabilidade; Excelência em Gestão. 

Na verdade, todas as ações convergem – e é importante reafirmar isso – para a defesa dos legítimos interesses da indústria mineira. Representar o setor é o motivo da existência da Federação e missão que executamos com fé no crescimento de Minas Gerais e do Brasil. Garantir mercados e gerar negócios é função primordial para o sucesso da entidade. Os resultados mostram que estamos no caminho certo, com conquistas fundamentais, como a aprovação da legislação que fixa o teto para os gastos públicos, a lei da terceirização e a Reforma Trabalhista. 

Em essência, os cinco pilares constituem base sólida para a atuação focada no fortalecimento do setor, com o trabalho das entidades integrantes do Sistema FIEMG: Serviço Social da Indústria (SESI), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (CIEMG) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). Juntas, elas desenvolvem projetos, programas e ações para o aumento da competitividade do setor industrial. Muitos e significativos são os exemplos: os programas Competitividade Industrial e Regional (PCIR), Futuros Engenheiros, Engenheiro Empreendedor, Minas Sustentável e Pró-Valor; o Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) SENAI/FIEMG; o FIEMG Lab; P7 Criativo. 

Na área da educação, formamos mais de 460 mil trabalhadores nas 83 unidades do SENAI em Minas Gerais. No SESI MG, registramos, em 38 escolas no estado, mais de 127 mil matrículas na educação básica e de jovens e adultos, com resultados expressivos e animadores. Em 2018, dos 944 alunos que participaram de processos seletivos para o ingresso em universidades, quase 70% foram aprovados. Foram 42 primeiros lugares, sendo 22 em instituições públicas e 20 em particulares. 

Juntos, SESI MG e SENAI MG realizam o projeto Escola Móvel. Criado em 2011, já passou por mais de 370 municípios e formou mais de 60 mil pessoas em dezenas de ofícios. O trabalho desenvolvido cria condições para que cidadãos mineiros possam gerar renda no local onde vivem. A Escola Móvel ensina, resgata a dignidade e a autoestima das pessoas e movimenta a economia mineira. 

No campo da inovação e da tecnologia, destinamos – em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) – R$ 150 milhões para construir o Centro de Inovação e Tecnologia SENAI/FIEMG, em Belo Horizonte. Ele integra o Sistema de Inovação, Tecnologia e Empreendedorismo (SITE): uma rede de 14 centros de pesquisa e desenvolvimento com laboratórios em diferentes regiões do estado. Em Itajubá, estamos construindo o maior complexo para inovação da América Latina, o Instituto SENAI de Inovação-Centro Empresarial de Desenvolvimento e Inovação da Indústria Elétrica e Eletrônica (ISI-CEDIIEE), em parceria com BNDES, CNI, Cemig, Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemge). 

No pilar Qualidade de Vida e Sustentabilidade, o Sistema FIEMG atua nas áreas de Segurança e Saúde no Trabalho (SST), Desenvolvimento Social, Esporte e Cultura. Desde 2010, mais de 1,6 milhão de trabalhadores da indústria participou de ações de SST. No mesmo período, as escolas de esporte do SESI MG receberam 227 mil matrículas, e os clubes da entidade beneficiaram um milhão de trabalhadores e seus familiares. 

No campo da cultura, o SESI MG conta com uma rede de equipamentos distribuídos por diferentes regiões do estado. São oito teatros, cinco centros culturais, cinco galerias de arte e o Museu de Artes e Ofícios que, juntos, reuniram mais de 800 mil espectadores em 2017. Os eventos culturais promovidos pelo SESI MG reuniram cerca de 5 milhões de espectadores nos últimos oito anos. Mais de 9 mil indústrias foram atendidas com intervenções culturais voltadas para os seus trabalhadores, dentro e fora do espaço industrial, com temas de interesse de cada setor. 

As ações de sustentabilidade são ancoradas pelo programa Minas Sustentável, criado em 2011. De lá para cá, foram 9.224 empresas assessoradas, em 402 municípios diferentes. Ao todo, 456 licenças ambientais foram concedidas com o apoio do Sistema FIEMG. 

Todas essas ações só são possíveis porque estruturamos o Sistema FIEMG de forma eficiente, com gestão de excelência e redução de custos. Os profissionais de todas as entidades atuam de maneira engajada para o fortalecimento da indústria. A estrutura de que dispomos hoje está a serviço de Minas Gerais e dos mineiros. Com os mesmos objetivos que nortearam a fundação de nossa entidade, trabalhamos agora para construir a Minas de hoje e a do amanhã. 

 

"Com os mesmos objetivos que nortearam a fundação de nossa entidade, trabalhamos agora para construir a Minas de hoje e a do amanhã."

Palavra do Presidente

Olavo Machado Junior
Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais – Sistema FIEMG

Publicado no jornal Estado de Minas do dia 10/5/2018

Edições Anteriores

  1. Pilares da indústria

    Leia

  2. Moda e tecnologia

    Leia

  3. Caminhos para o Brasil

    Leia

  4. Prioridade à água

    Leia

  5. Educação que transforma

    Leia

  6. FIEMG 85 anos

    Leia

  7. Bom para o Brasil

    Leia

  8. Reforma urgente!

    Leia


Confira artigos anteriores