Notícias

Escassez hídrica é tema de evento na FIEMG

Seminário teve objetivo de orientar o setor industrial sobre a disponibilidade hídrica na região

A FIEMG Regional Centro-Oeste realizou, na manhã da última quinta-feira (21), o Seminário Minas no Caminho das Águas, que acontece também em todas as regionais abastecidas pela Bacia do Rio São Francisco e Rio Doce, localidades em que há situação hídrica preocupante. O objetivo do encontro foi de levar aos empresários da indústria, informações atualizadas referentes à disponibilidade hídrica da região e necessidade de um planejamento estratégico para identificação de fontes alternativas de uso e boas práticas.

Em sua apresentação, o Diretor de Operações e Eventos Críticos do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), Heitor Soares Moreira, expôs o cenário da situação hídrica no estado e na Região Centro-Oeste que, segundo os estudos do Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais (SIMGE) e com base no histórico, apontam para escassez de chuva. Dados da Estação INMET, de Formiga, mostraram que, a região de Divinópolis, até 31 de agosto desse ano, choveu 500 mm, quando o esperado era de 750 mm. Moreira apresentou ainda os mínimos históricos mensais, de 1941 a 2017, da Bacia de Três Marias, importante afluente do Rio São Francisco, que alcança o pior patamar este ano, com 66% de vazão abaixo da média e 24% abaixo em precipitação.

Diante do cenário, o Analista Ambiental do Sistema FIEMG, Deivid Lucas de Oliveira apresentou aos empresários, alternativas viáveis à escassez hídrica e planos de contingência que podem contribuir para que a produção industrial não seja afetada. “Estamos aqui hoje para alertar os empresários sobre a falta de água e incentivar a aplicação de boas práticas, tais como, reuso, recirculação, identificação de fontes alternativas como utilização de agua de poço e reciclagem da água do processo industrial. São ações que podem garantir a manutenção da produção nesse período”, afirmou.

Para o Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Afonso Gonzaga, o Seminário foi uma excelente oportunidade para os empresários receberem informações atualizadas sobre a situação hídrica e, dessa forma, se prepararem através de uma gestão eficiente do recurso. “As boas práticas relacionadas ao uso e conservação da água apresentadas hoje, se adotadas, possibilitam maior segurança para nossas empresas em possíveis situações de interrupção do fornecimento do recurso. Por meio da adoção de processos mais eficientes, teremos condições de continuar em atividade independe do cenário”, finalizou.

 

Gracielle Castro

Analista de Comunicação

FIEMG Regional Centro-Oeste