Notícias

FIEMG apresenta Programa de Inovação para Polo de Nova Serrana

Empresas contarão com subsídio de 90% da FIEMG, SEBRAE e CNI para execução do programa

O Programa Inovação para Pequenos Negócios, uma parceria entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) foi apresentado aos empresários do Polo Calçadista de Nova Serrana, em reunião realizada na manhã de ontem (07), na Sede do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana (SINDINOVA).

Participaram do encontro, o Superintendente de Desenvolvimento Industrial do Sistema FIEMG, Adair Evangelista Marques, o Analista de Informação Tecnológica e a Gerente de Empreendedorismo Tecnológico da FIEMG, Welbert Luiz da Silva e Mariana Yazbeck, o Presidente do SINDINOVA, Pedro Gomes da Silva, o Gerente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Átila Costa, além de empresários do setor calçadista.

O Programa busca implementar e aprimorar a Gestão da Inovação em empresas de micro e pequeno portes no Estado de Minas Gerais, através de ações com a supervisão do Comitê Gestor Nacional. Até 25 indústrias do Polo Calçadista poderão aderir ao programa. Para o Superintende esta é uma excelente oportunidade para as indústrias de Nova Serrana buscarem melhoria nos processos produtivos, redução de custo, ganhos de imagem, melhor inserção de mercado, ambiente organizacional mais dinâmico, entre outros resultados. “O mercado muda constantemente e a empresa que não inovar não vai se manter.  Esse programa prepara os empreendimentos para  dar um salto de crescimento e terem mais força para competir”, afirmou.

De acordo com a apresentação do Analista de Informação Tecnológica, Welbert Luiz da Silva, o programa realiza um diagnóstico de inovação nas empresas, define estratégias, aplica ferramentas de indução de ideias através de oficinas e cria um portfólio de inovação. O Programa de Inovação conta com subsídio da CNI/SEBRA/FIEMG de 90%. Para o Presidente do SINDINOVA, Pedro Gomes da Silva, o subsídio oferecido pelas entidades vai viabilizar a busca pela inovação das empresas do Polo. “Nós sabemos das nossas deficiências e o que é necessário fazer, mas falta recurso para executar, principalmente nesse momento da economia, mas com esse apoio da FIEMG, SEBRAE e CNI, nosso Polo poderá ser mais competitivo diante das demandas que o mercado apresenta”, pontuou o empresário. A meta do programa é aumentar em 15% a gestão da inovação nas empresas participantes.

Para o Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Afonso Gonzaga, o investimento em inovação não deve ser algo pontual dentro da empresa, mas um processo de gestão continuado. “É preciso aderir à cultura da inovação, reinventar e melhorar processos internos e identificar oportunidades de produzir mais, gastando menos. A Federação, ao lado do SEBRAE e CNI, disponibiliza esse e outros programas em seu portfólio, que oferecem consultorias subsidiadas, trazendo benefícios evidentes e vantagem competitiva para nossas indústrias”, finalizou.

 

Gracielle Castro

Analista de Comunicação

FIEMG regional Centro-Oeste