Notícias

FIEMG realiza Palestra sobre Conciliação, Mediação e Arbitragem

As principais vantagens de utilizar o serviço são a simplicidade dos procedimentos, sigilo, rapidez e baixo custo

A FIEMG – Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais Regional Centro-Oeste, em parceria com a Câmara da Conciliação de Divinópolis realizou, na manhã de ontem (26), a palestra “Conciliação, Mediação e Arbitragem: Por que, quando e como usar?”.

A palestra foi ministrada pelo Advogado militante na área de Direito Civil, Sérgio Ferrazzoli que, em sua exposição, apresentou a Câmara da Conciliação de Divinópolis, seus objetivos e vantagens, além de exibir um histórico da arbitragem, legislação e sentença arbitral e pontuar técnicas de negociação. Para o advogado, as principais vantagens de utilizar o serviço são a simplicidade dos procedimentos, sigilo, rapidez e baixo custo.

O palestrante explicou também que a Câmara está à disposição de toda a sociedade, pessoas físicas e jurídicas, no âmbito nacional e internacional. “Os serviços podem ser utilizados em casos de cobrança, contratos em geral, questões societárias e familiares, relação de consumo, vizinhança, condomínio, acidente de trânsito, entre outras situações”, pontuou.

Para o Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste, Afonso Gonzaga, é importante que empresários e a sociedade em geral conheçam o trabalho da Câmara da Justiça e da Conciliação de Divinópolis e enxerguem como uma alternativa que ajudará a desafogar o poder judiciário. “Os tribunais brasileiros contam com milhões de processos parados, sem previsão de resolução, neste sentido, a Câmara aparece como uma opção rápida e com menor custo que deve ser usada em diversos conflitos, inclusive demandas empresariais”, afirmou.

O que é a Câmara da Conciliação de Divinópolis

A Câmara da Conciliação é uma entidade privada com gestão autônoma, ética, e independente, constituída na forma da lei, especializada na solução de conflitos por meio da conciliação, mediação, e arbitragem. Também chamados de “meios adequados de resolução de conflitos”, previstos nas Leis Federais 9.307/96 (arbitragem), 13.140/2015 (mediação) e Lei 13.105/2015 (CPC), são amplamente utilizados em todo o mundo, inclusive na Europa, Estados Unidos, Canadá e Argentina.

 

 

Gracielle Castro

Analista de Comunicação

FIEMG Regional Centro-Oeste