Notícias

‘Save The Date We INOVAi Conference’

Associação Itajubense de Inovação e Empreendedorismo foi lançada

Aconteceu nessa quarta-feira, 04 de abril, a WE INOVAI Conference, evento de lançamento da Associação, no qual foi apresentado seu escopo de atuação, bem como o site institucional da INOVAI. O evento de lançamento foi no auditório do Excen - Centro de Excelência em Eficiência Energética da Universidade Federal de Itajubá – Unifei.

A Inovai têm como sócios fundadores a Prefeitura Municipal de Itajubá, a Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo de Minas Gerais (SEDECTES), a Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas do Sul de Minas (FACESM), a Associação Comercial, Empresarial e Industrial de Itajubá (ACIEI), a Câmara de Dirigentes Lojistas de Itajubá (CDL) e o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itajubá (SIMMMEI).

“A INOVAI é uma associação criada aqui em Itajubá, pela Universidade Federal, pela Federação da Indústria através do sindicato local, SIMMMEI, a associação comercial, o CDL, a Prefeitura, e se eu não estou esquecendo de alguém mais, mas são sete entidades. Essas entidades entenderam que desenvolver Itajubá na sua vertente ciência/tecnologia/inovação é um grande negócio, já temos uma base instalada, temos agentes aqui, entidades que já atuam nesta área, e essas entidades que de alguma forma já contribuem para esse desenvolvimento, criaram uma associação, uma personalidade jurídica para ser uma gestora das ações deste ambiente que a gente chama de ecossistema, então é um ecossistema de empreendedorismo e inovação que congrega uma quantidade bastante significativa e relevante de entidades ligadas à ciência de tecnologia e inovação. Então a INOVAI tem essa função de ser a gestora proposta por essas entidades locais que estão ligadas ao desenvolvimento econômico de Itajubá. Esse primeiro encontro é necessário porque a associação foi criada muito recentemente, e é necessário que haja um entendimento de quais são as atribuições, quais são os objetivos que a INOVAI propõe, qual o seu escopo de atuação, até onde ela pode atuar, no que ela pode atuar. E é também oportuno porque uma das entidades fundadoras, que é a Universidade Federal de Itajubá, está vivendo numa nova realidade de um decreto federal que permite que ela invista cada vez mais em associações dessa natureza, principalmente para promover inovação. Então, aqui em Itajubá, pelo tamanho e pela envergadura da UNIFEI, é muito importante a gente entender o ponto de vista dela nesse encontro também. Então a gente vai conseguir nivelar os entendimentos, fazer com que todas as entidades tenham a sua condição bastante alinhada, todos no mesmo propósito e entender mais também sobre a participação da UNIFEI, isso talvez seja um grande ganho que nós vamos ter neste encontro. Obviamente, ao fazer de forma aberta, trazendo a comunidade, isto nos dá mais legitimidade, porque estas discussões são internas, mas ela também precisa dar uma promoção para que todos possam acompanhar. A gente escuta, das pessoas que encontram com a gente, o que é INOVAI? O que vocês estão fazendo na área de desenvolvimento do parque tecnológico? Ou da incubadora ou dos programas de aceleração das startup’s, todos esses programas que tem acontecido na cidade, e nós somos corresponsáveis por isto, e devemos promover cada vez mais que essas ações aconteçam. Quando a gente fala de ecossistema de empreendedorismo e inovação, que inclusive vai ser uma das minhas falas, a gente olha geralmente três grandes agentes nesses ecossistemas que são os grandes promotores, tem outros, mas tem três que são bastante relevantes, que é o conceito da S Tríplice, você tem governos, que são fomentadores, reguladores e promotores; você tem a indústria que é um agente transformador e você tem a universidade que é um agente gerador e promotor de ciência, tecnologia e inovação. Então obviamente não teria eu como fazer esse arranjo aqui em Itajubá sem a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais”, pontou Maurício de Pinho Bittencourt, que é Diretor Geral da INOVAI.

Presentes ao lançamento estavam o prefeito de Itajubá, Rodrigo Riera; o vice-prefeito Christian Gonçalves; o diretor geral da INOVAI, Maurício Pinho Bitencourt; o reitor da Unifei, professor Dagoberto Alves de Almeida; o presidente da FIEMG - Regional Sul, André Luiz Martins Gesualdi; o presidente da Assembleia da INOVAI, professor Marcos Aurélio de Souza; o presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de Itajubá (SIMMMEI), Henrique Sérgio de Paula; o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Georges Kallás; o secretário municipal de Ciência, Tecnologia, Indústria e Comércio da Prefeitura de Itajubá, José Fernando Grassi Bissacot; e a diretora de Empreendedorismo e Inovação da Unifei e conselheira da INOVAI, Juliana Caminha, que apresentou a palestra ‘Reflexões sobre um Ecossistema Empreendedor’.

Para o Prefeito de Itajubá, Rodrigo Riera, “Nós temos uma perspectiva muito boa na INOVAI, e sabemos da importância dessa conferência. Eu acho que não tem pai, não tem dono, os donos somos todos nós itajubenses. Essa participação principalmente da FIEMG, do SIMMMEI, da Associação Comercial, CDL, Prefeitura e a UNIFEI em especial, faz com que Itajubá possa brigar pelo posto número um em Polo Tecnológico. Agora o que nós vamos fazer, é que a frase de Teodomiro Santiago possa, na prática, ser a realidade, ”Revelemos mais por atos que por palavras” então agora nós estamos saindo do campo das palavras. Agora nós vamos colocar na prática e tenho a certeza e esperança que vai dar certo. O crescimento de Itajubá alavanca a região, a região alavanca o estado. Acho que o Vale do Silício de Minas Gerais vai ser o Sul de Minas, já tende a ser o Sul de Minas, e quem sabe isso pode ser uma alavanca para o Brasil e também espelho para que as outras cidades possam crescer. Nós não podemos pensar de forma unilateral somente aqui de Itajubá mas de todo o Brasil. Os Polos Tecnológicos estão surgindo no país todo, e eu acredito que nós não somos concorrentes, somos mais um braço, um aliado dos outros”.

O objetivo da Inovai é contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico e social de Itajubá, do Estado e do país, com proposta de gerir, de forma colaborativa, as ações e atividades de inovação e empreendedorismo como o programa de incubação de empresas de base tecnológica, o parque científico tecnológico, dentre outras atividades que possam gerar negócios em Itajubá, consolidando o município como uma cidade com inteligência tecnológica.

“É com muita honra que eu recebo os nossos convidados para um evento ímpar. Depois de várias décadas na expectativa de finalmente termos oficializado o Parque Científico e Tecnológico, isso agora ocorre através da criação da INOVAI, que a associação itajubense, que envolvida com inovação, envolvida com ciência e envolvida com tecnologia em todo esse arranjo que afinal de contas eu tenho certeza, vai oficializar muitas das iniciativas que nós temos tido e que agora graças a ela seguramente vai avançar de uma maneira bastante produtiva. Posso garantir que a verdadeira riqueza de uma nação não é a commodity, é o conhecimento que é gerado, é esse conhecimento que transforma, esse conhecimento que traz prosperidade. Nesse sentido, se na época em que eu me formei, há décadas atrás, a grande expectativa do jovem formando era ser empregado numa empresa robusta, hoje o papel dele é criar empresas, criar multinacionais, e é isso que nós estamos trazendo para o país, a possibilidade de nós termos empresas, que elas sim vão contratar outras pessoas, irão trazer a prosperidade que estamos tanto precisando e almejando. Eu posso garantir a vocês que seguramente não há possibilidade alguma de nós termos um parque científico e tecnológico, de fato bem sucedido, que não tenha uma universidade, um instituto de pesquisa no seu entorno. E nesse sentido, a UNIFEI comparece agora como já vem fazendo de certa forma ha já vários anos, possibilitando a formação de mão de obra altamente qualificada e, mais importante do que isso, através de seus laboratórios, através de seus núcleos de pesquisa, poder alavancar essas células de desenvolvimento que são as incubadoras e através dela, garantir a formação de startup’s e empresas que mais tarde vão nos trazer a tão esperada prosperidade através do conhecimento e através da ciência e da tecnologia”, explicou o Reitor da UNIFEI, Prof. Dr. Dagoberto Alves de Almeida.

Galeria