Notícias

Presidente do Sistema FIEMG e da Regional Sul visitam obras do maior complexo de inovação em Itajubá

Dirigentes também foram recebidos nas fábricas da Balteau, Helibrás e GE

O presidente do Sistema FIEMG, Olavo Machado Junior, e o Presidente da FIEMG Regional Sul, André Gesualdi, visitaram as obras do Instituto SENAI de Inovação – Centro Empresarial de Desenvolvimento de Inovação da Indústria Elétrica e Eletrônica (ISI-CEDIIEE), em Itajubá, no Sul de Minas, nesta quinta-feira (10/05). Na comitiva que acompanhou o Presidente Olavo nas visitas estavam o prefeito de Itajubá, Rodrigo Riera, o vice-prefeito Christian Gonçalves, o secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Indústria e Comércio, Fernando Bissacot e o presidente do Sindicato das Indústrias de Itajubá (SIMMMEI), Henrique de Paula.

O ISI-CEDIIEE teve o contrato da sua construção assinado no último dia 7/5, pelo SENAI e pelo Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge).  O investimento da Codemge na ação será de até R$ 32 milhões. O total do investimento no empreendimento é de R$ 425 milhões.

“O setor elétrico brasileiro é carente de um laboratório com esse porte e complexidade que estamos trazendo para Itajubá. A indústria nacional, não só a elétrica, a mecânica e a de eletrônica precisa de um laboratório como esse. Aqui também será construído um campus avançado para interação de universidades voltado para o desenvolvimento de novas tecnologias”, pontuou o Presidente do Sistema FIEMG, Olavo Machado. Machado também disse que o empreendimento vai elevar a competitividade do estado no mercado internacional.

Para o prefeito de Itajubá, Rodrigo Riera, a cidade foi escolhida justamente por suas características e sua indústria local, que tem uma vertente muito grande para o setor elétrico. “Teremos uma nova Itajubá. Não tenho dúvidas de que o caminho para o desenvolvimento é a inovação e nossa cidade tem essa vocação. Temos cursos superiores de referência e uma localização geográfica muito privilegiada”, diz.

Será construído um complexo laboratorial capaz de atender à demanda da indústria elétrica e eletrônica por testes de alta tensão, alta potência elevação de temperatura e ensaios mecânicos, entre outros, todos essenciais à competitividade da indústria, a ser efetivada por meio da oferta de pesquisa aplicada e desenvolvimento tecnológico de alta qualidade. "Minas vai se posicionar como um centro de tecnologia e inovação, se comparado com os principais países do mundo", diz o presidente da Regional Sul, André Gesualdi.

As obras foram iniciadas e têm previsão de término em 2020, quando estará entre os dez maiores do mundo. O complexo ocupará uma área total de 210 mil metros quadrados e 60 mil metros de área útil, e será pioneiro na América Latina na pesquisa e desenvolvimento de novos equipamentos, utilizando para isso, principalmente o laboratório de alta potência.

Neste laboratório será instalado um Gerador de Curto Circuito próprio, tornando-o independente da concessionária, dando flexibilidade de utilização. A estrutura contará, inicialmente, com quatro laboratórios para atender à demanda da indústria nas áreas de alta tensão, alta potência, elevação de temperatura e ensaios mecânicos. As instalações permitirão à indústria brasileira desenvolver novos equipamentos e sistemas, comparáveis com outras tecnologias de ponta no mundo.

Grandes empresas do setor - O presidente da FIEMG também visitou a fábrica da Balteau, de transformadores de energia elétrica, que atende concessionárias dentro e fora do país; a Helicópteros do Brasil (Helibrás), e a GE, responsável pela produção de uma grande variedade de equipamentos de alta tensão para o mercado de transmissão de energia.

Galeria