Notícias

Vale do Aço ganha Centro de Excelência em Engenharia

Parceria com instituto de pesquisas alemão vai garantir troca de tecnologia e informações para agregar valor aos produtos da região

Idealizado a partir da necessidade de estruturação tecnológica do setor metalmecânico do Vale do Aço, foi inaugurado nessa segunda-feira, dia 5/02, na Unidade SENAI em Ipatinga, o Centro de Excelência em Engenharia do Vale do Aço - CEE-VA.

Com a inauguração, o Vale do Aço deu um importante passo para o desenvolvimento industrial. A assinatura de um termo de cooperação técnica entre o CEE e Leibniz Institute for New Materials (INM), da Alemanha, garante a troca de informações e tecnologia entre as duas entidades.

“Temos a oportunidade de começar uma nova fase para as indústrias da nossa região; de sairmos do patamar de venda de aço a quilo para criarmos soluções em tecnologia”, disse o presidente da Fiemg Regional Vale do Aço, e presidente interino do Sistema Fiemg, Luciano José de Araújo.

O presidente explicou que inicialmente o foco do CEE é o setor metalmecânico, mas seus recursos estão à disposição de todos os segmentos.  “O CEE propiciará agregação de valor aos produtos, depósitos de patentes com possibilidades de substituição de produtos importados por produtos com tecnologia genuinamente do Vale do Aço”.

Na ocasião, foi apresentado aos empresários e membros da Agenda de Convergência do Vale do Aço, o INM pelo físico Peter Willian de Oliveira, que é líder do Setor de Materiais Ópticos e do Centro de Inovação da entidade.

Nascido em Minas Gerais, Peter mora há mais de quinze anos na Alemanha, onde fez doutorado. Ele foi premiado por importantes descobertas na área de nanotecnologia ótica. Em seu discurso, ele explicou que o INM segue a filosofia de aproximar mercado e academia. Em sua estada em Minas, Oliveira também visitou o Centro de Inovação em Tecnologia - CIT Senai Fiemg. “Fiquei muito contente de vir aqui e ver como o CIT tem laboratórios precisos e bem equipados. Cada vez que volto a Minas, percebo melhoras contínuas. Fico feliz também de ver como a comunidade do Vale do Aço está tomando o futuro em suas mãos”, elogiou.

Proposta do CEE

O pesquisador do CEE, Emanuel Augusto, explicou que atualmente se recria tecnologia de outros centros. “Com o CEE, a meta é que as indústrias da região possam criar seus próprios projetos, e não apenas usar o trabalho de outros pesquisadores. Queremos aumentar o valor médio da tonelada do que produzimos e fornecer serviços tecnológicos para indústrias de todos os portes e segmentos”.

O investimento da ordem de R$700 mil em infraestrutura física e computacional, além da contratação de um pesquisador e um analista de tecnologia altamente qualificados e com ampla experiência profissional em pesquisa e inovação na área de mecânica dos fluidos computacional refletirá no desenvolvimento de projetos e prestação de serviços que envolvam análises de escoamento de fluidos, transferência de calor, análise térmica, além de processos relativos as reações químicas e de combustão, explicou o gerente regional de operações SESI – SENAI, Helder Marques.

“O atual cenário de mercado tem buscado metodologias de trabalhos eficientes, com custo reduzido e com menor impacto na produção. A proposta do CEE é de desenvolver soluções atuando junto aos outros laboratórios da unidade, como o Laboratório de Ensaios Mecânicos e Análises de Agregados Siderúrgicos, além de usufruir da infraestrutura de serviços em rede, que engloba todas as unidades  SENAI do Brasil, o CIT e o INM”, concluiu.

Mais informações e agendamento de visitas ao CEE pelo telefone 31 3822-9604 ou email e.augusto@fiemg.com.br