Notícias

A transição da “Indústria tradicional” para a “Indústria Digital” será uns dos temas apresentados pela FIEMG no CITIES

Promovido por diversas entidades e empresas da cidade, evento terá programação diversificada e atividades simultâneas no bairro Granja Marileusa em agosto

Internet das Coisas (IoT), indústria 4.0, smart cities e sustentabilidade são as temáticas que darão o tom no Congresso Internacional de Tecnologia, Inovação, Empreendedorismo e Sustentabilidade (CITIES).  O CITIES é promovido pelo Sistema FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) através da Regional Vale do Paranaíba, Grupo Algar, SEBRAE, Prefeitura de Uberlândia e Governo de Minas Gerais.

Trata-se de um grande evento que deverá reunir mais de 4 mil pessoas, nos dias 9 e 10 de agosto, com uma programação  extensa e contará com atividades simultâneas, de forma a integrar todo o público com as experiências e conteúdos existentes nessas áreas e gerar oportunidades para o desenvolvimento econômico sustentável de nossa cidade, do estado de Minas Gerais e quiçá do Brasil.

 “O CITIES é a união das entidades e de várias empresas para realizar esse grande encontro que é o inicio do processo de consolidação de Uberlândia como a “cidade do futuro”, preparada para receber os mais diferentes recursos e conceitos tecnológicos em automação e gestão de empresas, residências e cidade”, comentou Everton Magalhães Siqueira, presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba, uma das entidades organizadora do evento.

Para fortalecer o setor industrial mineiro, a FIEMG através de projetos como o  FIEMG Lab, IOT for Mining e P7 Criativo tem liderado em Minas Gerais e no Brasil um movimento para trazer a tecnologia, a disrupção, as soluções em produtividade e os novos modelos de negócio para a indústria mineira, com o objetivo de contribuir para sua diversificação e competitividade.

Em agosto durante o CITIES  um dos objetivos  será levantar os riscos e oportunidades para o Brasil diante das inovações disruptivas, discutir propostas de aprimoramento das políticas públicas de inovação e fortalecer o desenvolvimento do ecossistema da inovação de Uberlândia e região, temas totalmente alinhados com a era da indústria digital que vivemos atualmente.

A Cidade do Futuro

A cidade de Uberlândia é um celeiro de oportunidades e casos de inovação. Diversas empresas e startups já criaram iniciativas de IoT (Internet of Things) e receberam destaque nacional e internacional, como a ALGAR e a JOEE. São exemplos de projetos: Easybus, City Totem, My ID, IoT Maker, E-pontos, Bueiros Inteligentes e o Balão de Conectividades, criados e implantados em parceria com a Algar, Universidade Federal de Uberlândia, Nokia, Ioton, Fabrimax, PromonLogicalis, New360, dentre outras empresas e instituições.

A conectividade e a automação dos processos industriais, comerciais e do cotidiano da população tornou-se uma preocupação latente na cidade, que conta com um setor de telecomunicações pujante, internet gratuita e de alta velocidade em diversos locais públicos, cursos e incentivos à iniciação tecnológica, além da redução de impostos municipais e estaduais para a instalação de empresas e indústrias desse setor.

Sobre esse aspecto, vale a pena destacar que recentemente Uberlândia (MG) foi selecionada para ser a primeira cidade inteligente do Brasil pela Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, inaugurando o processo de consolidação de Uberlândia como a “cidade do futuro”, preparada para receber os mais diferentes recursos e conceitos tecnológicos em automação e gestão de empresas, residências e cidade e exportar conhecimento e tecnologia.

Ainda nesse diapasão, Minas Gerais tem de destacado no Brasil. O Instituto Nacional de Telecomunicações (INATEL), baseado no estado, assinou acordo com o governo da Coréia do Sul visando a implantação de um programa de cooperação em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), prevendo a realização de um intercâmbio de informações e pesquisas para o desenvolvimento de demandas para a quinta geração de comunicação móvel, 5G e, principalmente, para a Internet das Coisas. Na mesma data, o INATEL anunciou o lançamento de um curso de pós-graduação em IoT, inédito no Brasil. Outra iniciativa foi a inauguração do Crowdworking Vale da Eletrônica, em parceria coma Ericsson e a Telefônica Open Future, para acelerar startups que se utilizam da Internet das Coisas para atender segmentos considerados estratégicos, também no estado mineiro.

Por fim, no cenário nacional, há que se apontar que o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e o Banco Nacional de Desenvolvimento – BNDES já realizam o primeiro estudo sobre Internet das Coisas no Brasil, visando diagnosticar a difusão dessa tecnologia no país e subsidiar a elaboração do Plano Nacional de Internet das Coisas ainda em 2017. Ainda, é importante destacar que, segundo Mark Purdy da Harvard Business Brasil, a Internet das Coisas pode levar à próxima onda de crescimento econômico do Brasil e ajudar o país a superar os efeitos da atual crise econômica.

Espaços

Na Casa Garcia, a programação inclui painéis, pitches de conexão, lançamento de iniciativas locais de inovação, com a participação de palestrantes nacionais e internacionais. Serão abordados temas como nova economia, cidades humanas e inteligentes, cidades empreendedoras, ética e sustentabilidade.

Na UniAlgar, serão realizados encontros do ecossistema de inovação da cidade e região, capacitações para empreendedores, consultorias para MPEs, além da Mostra Algar Inovação e Experiências e o Fórum Municipal de Educação e Tecnologia. No espaço Ciranda (localizado na entrada do bairro, ao lado do Eureka!), haverá, durante os dois dias, o tradicional evento Granja na Rua, com food trucks e apresentações culturais.

A participação será gratuita e aberta a toda comunidade. As inscrições terão início no dia 12 de julho.