Notícias

Uberlândia ganha primeira usina que armazena energia solar do Brasil

A usina foi inaugurada hoje com a presença do Governador Fernando Pimentel

Foi inaugurada ontem, 15 de maio de 2018, a primeira usina fotovoltaica do Brasil com sistema de armazenamento de 1 Megawatt (MW). O evento ocorreu na Avenida José Andraus Gassani, no Distrito Industrial de Uberlândia, uma parceria da ALGAR, via ALSOL, com a CEMIG. 

Estiveram no evento o Governador de Minas Gerais, Sr. Fernando Pimentel, o Presidente do Grupo Algar, Dr. Luiz Alberto Garcia, o Diretor Presidente da Alsol, Sr. Gustavo Malagoli, o Presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba, Sr. Everton Magalhães Siqueira, o Diretor Presidente da CEMIG, Sr. Bernardo Alvarenga, além de Deputados Estaduais e Federais, Secretários e Estado e empresários de Uberlândia e região.

O investimento é de R$ 22,7 milhões, sendo R$ 17,5 milhões pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e o restante da Alsol Energias Renováveis, empresa parceira do projeto. A iniciativa é do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e tem como objetivo desenvolver uma solução, através de um produto nacional, que gere economia financeira ao reutilizar baterias e inversores fotovoltaicos já existentes.

As duas empresas farão um estudo da aplicação de sistemas de armazenamento em combinação com geração distribuída, com implantação de uma planta fotovoltaica de 300 kWp (kilo Watt-pico) e um sistema de armazenamento de 1 MW. Além disso, serão instalados sete protótipos de sistemas de armazenamento, sendo alguns deles na Universidade Federal da Paraíba e no Instituto Federal do Rio Grande do Norte, também parceiras no projeto. 

Outra finalidade do projeto é o desenvolvimento de um novo modelo de negócio de compensação energética, a partir de plantas híbridas que combinem geração fotovoltaica e sistemas de armazenamentos, em unidades consumidoras garantindo, ao mesmo tempo, qualidade de energia em pontos críticos da rede.

O presidente da Alsol, Gustavo Malagoli, destacou que os equipamentos desenvolvidos pela empresa e pela Cemig vão permitir que a energia armazenada consiga “suprir a energia no momento de mais demanda no país”. “Esse é um projeto pioneiro, de grande magnitude, e que vai gerar dezenas de empregos qualificados”, disse.

Há também a redução de perdas em alimentadores e transformadores durante o horário de ponta, o impacto direto nos índices de disponibilidade e de qualidade de energia trazendo retorno em curto, médio e longo prazos.

“A FIEMG fomenta e apoia o desenvolvimento de novas fontes de energia no estado de Minas Gerais. Atuamos dentro e fora da indústria em busca de soluções que tragam mais eficiência, economia e preservação ambiental. São consultorias, projetos, cursos e treinamentos, além da atração de investimentos nacionais e internacionais desse setor. Ganhamos mais um importante parceiro nesse projeto”, afirmou o Presidente da FIEMG Regional Vale do Paranaíba, Everton Magalhães Siqueira.