Notícias

Presidente da FIEMG Regional, Altamir Roso participou de evento que reuniu autoridades políticas e empresariais em Tiradentes.

Presidente da FIEMG Regional Vale do Rio Grande, Altamir Roso participou do “Conexão Empresarial”.

Presidente da FIEMG Regional Vale do Rio Grande, Altamir Roso participou do “Conexão Empresarial”, conhecido por ser a maior referência no segmento de eventos corporativos no Estado de Minas Gerais e um dos maiores do Brasil. O Conexão Empresarial de 2017 aconteceu entre os dias 08 e 11 de junho na cidade de Tiradentes e abrangeu um importante  ciclo de palestras e debates, visando orientar o rumo do Estado de Minas Gerais e do Brasil, devido aos desafios na política e economia mineira e nacional.

Entre as autoridades presentes ao evento, estiveram o Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o vice-presidente da Câmara de Deputados, deputado Fábio Ramalho e o presidente do BNDES, Paulo Rabelo de Castro.

Na sua apresentação o Presidente do BNDES Paulo Rabelo ressaltou a importante atuação da ex-presidente Maria Silvia Bastos na reestruturação do Banco, o que criou as condições para uma retomada das atividades de forma segura com critérios que atendam os anseios da classe empresarial.

Citou também que no passado o Banco foi usado indevidamente como um mecanismo de negociação política o que prejudicou a atuação do BNDES, e não cumpriu de forma justa sua principal atribuição que é o fomento ao desenvolvimento do país.

A partir de agora o Banco entra numa nova fase, onde os critérios a serem adotados serão técnicos e não políticos, e suas estruturas, reconhecidamente competentes, estarão voltadas para o incentivo ao setor produtivo e apoio às demandas do Estado tanto na esfera federal quanto na estadual e municipal.

O Presidente Paulo Rabelo reconhece a importância do BNDES na retomada do crescimento econômico e desta forma pretende iniciar um novo momento de financiamento à produção, procurando contemplar também as empresas de pequeno e médio porte. Inclusive já está em estudo no banco, linhas de crédito para empresas em recuperação judicial, para que as mesmas retomem suas atividades e voltem a gerar emprego e renda.

Segundo Paulo Rabelo a economia começa a dar sinais de recuperação, embora tímidos, mas sinalizando uma tendência positiva de retomada das atividades produtivas, lembrando que este processo pode ser lento, porém promissor em face às grandes potencialidades do Brasil como nação.

“A crença na estabilidade dos nossos poderes constituídos e o pleno cumprimento de nossa constituição irão garantir que esta trajetória em terreno acidentado seja cumprida de forma serena e legal e com a certeza de que teremos um país melhor e mais justo para as futuras gerações.”