Notícias

Rotas para o Futuro chega a Itaúna

Indústria da cidade diversifica, mas atividade cai com crise

A diversificação econômica de Itaúna nos últimos anos - antes fortemente ligada ao setor de fundição e mecânica de usinagem -, não foi suficiente para diminuir os efeitos da crise sobre a indústria do município. O segmento deve amargar uma perda de produção entre 20% e 30% este ano, segundo o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itaúna (Sindmei), Hyrguer Costa. O dirigente abriu o evento Rotas para o Futuro, da FIEMG, em parceria com VB comunicação e Sebrae, realizado no dia 18/09, na cidade. O tema que está sendo debatido este ano em 24 municípios mineiros pelo projeto é segurança e saúde no trabalho, com a participação da consultora e advogada Maria Inez Diniz.

“Temos muita burocracia, alta carga tributária e baixa produtividade, o que agrava os problemas de competitividade da indústria brasileira”, salientou Costa. A situação de Itaúna reflete o que acontece no restante do país. “Siderúrgicas paralisaram atividades na região. Exportamos minério de ferro, mas importamos aço, o que não traz vantagem para nossa indústria”, frisou.

O assunto discutido pelo Rotas para o Futuro está diretamente ligado ao desenvolvimento de empresas industriais. Uma das normas abordadas é a NR 12, que define referencias técnicas, princípios e medidas de proteção aos trabalhadores. Além de apresentar regulamentos, ações, tendências e inovações em saúde e segurança, o projeto distribui cartilhas sobre o tema aos participantes.

SENAI – Com cerca de 1200 alunos matriculados, o SENAI de Itaúna se prepara para ampliar suas instalações e atender demanda das empresas, que na contramão das dificuldades continuam investindo na qualificação profissional.

A unidade deve receber investimentos de R$ 8 milhões nos próximos três anos, o que garantirá aumentar sua capacidade para 1800 alunos por dia. Hoje, oferece cursos em diversas áreas, como mecânica de manutenção, mecânica de usinagem, eletroeletrônica, metalurgia e fundição, mineração, costura industrial e gestão. As empresas podem contar também com serviços de análises laboratoriais em metalurgia.

Veja também:

‘Rotas para o Futuro’ mobiliza empresários em Teófilo Otoni 

Últimas notícias

  1. P7 Criativo é lançado em BH e promete fomentar economia criativa do estado

    Leia

  2. Festividade no SINDUSCON Lagos em benefício de instituições sociais

    Leia

  3. SIPROCIMG reúne-se no SENAI Paulo de Tarso

    Leia

  4. Novas tecnologias para uma nova educação

    Leia

  5. Minas Pela Paz entre as melhores ONGs do Brasil

    Leia

  6. CIEMG, COEP Contagem e Instituto Posso Mais orientam jovens para o mercado

    Leia

  7. Teatro SESIMINAS lotou na premiação do Festival SESI de Literatura

    Leia

  8. Tecnologia de plasma pode aumentar a eficiência de peças automotivas

    Leia