Notícias

Rotas para o Futuro chega a Itaúna

Indústria da cidade diversifica, mas atividade cai com crise

A diversificação econômica de Itaúna nos últimos anos - antes fortemente ligada ao setor de fundição e mecânica de usinagem -, não foi suficiente para diminuir os efeitos da crise sobre a indústria do município. O segmento deve amargar uma perda de produção entre 20% e 30% este ano, segundo o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itaúna (Sindmei), Hyrguer Costa. O dirigente abriu o evento Rotas para o Futuro, da FIEMG, em parceria com VB comunicação e Sebrae, realizado no dia 18/09, na cidade. O tema que está sendo debatido este ano em 24 municípios mineiros pelo projeto é segurança e saúde no trabalho, com a participação da consultora e advogada Maria Inez Diniz.

“Temos muita burocracia, alta carga tributária e baixa produtividade, o que agrava os problemas de competitividade da indústria brasileira”, salientou Costa. A situação de Itaúna reflete o que acontece no restante do país. “Siderúrgicas paralisaram atividades na região. Exportamos minério de ferro, mas importamos aço, o que não traz vantagem para nossa indústria”, frisou.

O assunto discutido pelo Rotas para o Futuro está diretamente ligado ao desenvolvimento de empresas industriais. Uma das normas abordadas é a NR 12, que define referencias técnicas, princípios e medidas de proteção aos trabalhadores. Além de apresentar regulamentos, ações, tendências e inovações em saúde e segurança, o projeto distribui cartilhas sobre o tema aos participantes.

SENAI – Com cerca de 1200 alunos matriculados, o SENAI de Itaúna se prepara para ampliar suas instalações e atender demanda das empresas, que na contramão das dificuldades continuam investindo na qualificação profissional.

A unidade deve receber investimentos de R$ 8 milhões nos próximos três anos, o que garantirá aumentar sua capacidade para 1800 alunos por dia. Hoje, oferece cursos em diversas áreas, como mecânica de manutenção, mecânica de usinagem, eletroeletrônica, metalurgia e fundição, mineração, costura industrial e gestão. As empresas podem contar também com serviços de análises laboratoriais em metalurgia.

Veja também:

‘Rotas para o Futuro’ mobiliza empresários em Teófilo Otoni 

Últimas notícias

  1. SENAI CETEL promove workshop sobre Indústria 4.0

    Leia

  2. SENAI abre inscrições para cursos técnicos de 2018

    Leia

  3. SENAI inaugura laboratório de ensaios em sistemas e materiais para construção civil

    Leia

  4. Laboratórios do Instituto SENAI de Tecnologia participam da FINIT

    Leia

  5. Interação entre Indústria e Institutos de Ciência e Tecnologia é tema de encontro na FINIT 2017

    Leia

  6. Terceirização e tributos são temas de reunião do SIPROCIMG

    Leia

  7. Seminário Invest in Minas debate as potencialidades do estado

    Leia

  8. FINIT é aberta em Belo Horizonte

    Leia