Tiradentes

tiradentes2.jpg

 

Tiradentes foi fundada em 1702, após a descoberta de ouro na Serra de São José, no início do ciclo da mineração.  O pequeno arraial de Santo Antônio do Rio das Mortes logo passou à condição de vila com o nome de São José del-Rey, em homenagem ao príncipe D. José, futuro rei de Portugal.  Durante todo o século XVIII, a cidade viveu da exploração desse mineral, sendo um dos importantes centros produtores de Minas Gerais. Neste período, a construção do rico patrimônio arquitetônico e cultural de Tiradentes se consolidou.

A fachada da Matriz de Santo Antônio, um dos mais belos templos do barroco mineiro, foi traçado pelo Aleijadinho. Em Tiradentes, floresceu a tradição da música barroca brasileira, ligada ao culto religioso.

Com a decadência do ouro, a cidade permaneceu adormecida no tempo. No fim do século XIX, os republicanos, em visita cívica à casa do Padre Toledo, berço da Inconfidência, propuseram a mudança do nome de São José del-Rey para Tiradentes, em homenagem ao mártir da Inconfidência, nascido na Fazenda do Pombal, atual município de Ritápolis.

Desde 1937, com a criação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, atual IPHAN, o patrimônio de Minas foi imediatamente reconhecido. No ano seguinte, todo o conjunto urbano de Tiradentes foi tombado, conservando quase inalterada sua feição setecentista. Caminhando pelas ruas do Centro Histórico, ainda é possível conhecer de perto a riqueza das cidades coloniais. 

Faça uma viagem pelo tempo. Conheça Tiradentes.

 

Como chegar

A cidade fica a 330 km do Rio de Janeiro, 440 km de São Paulo e 187 km de Belo Horizonte. O acesso pode ser realizado por estradas bem conservadas ou ainda por meio do Aeroporto de São João del-Rei.