Notícias

Cerâmica Vermelha é destaque em ciclo de palestras durante o Minascon 2017

Ação promovida pelo Sindicer teve como tema alvenaria estrutural e práticas sustentáveis

Temas como alvenaria estrutural e racionalizada e sustentabilidade na construção civil foram destaques durante o “Ciclo de Palestras da Cerâmica Vermelha”, realizado pelo Sindicato das Indústrias de Cerâmica para Construção e Olaria no Estado de Minas Gerais (Sindicer-MG), nos dias 12 e 13/09, durante o Minascon 2017, em Uberlândia.

A cerâmica vermelha contempla uma vasta gama de materiais que são constantemente utilizados na construção civil, como telhas, tijolos, blocos maciços e tubos, além de estar presente em itens do uso cotidiano como panelas e filtros de barro.

O consultor técnico da Associação Nacional da Indústria da Cerâmica (Anicer), Antônio Carlos Pimenta, deu um panorama sobre o setor no país e comentou sua relevância para a construção. “Esse segmento representa por volta de 5% da Construção Civil, gera mais de 300 mil empregos diretos e outros mais 1,5 milhão de indiretos. Além disso, o setor conta com mais de 9.000 indústrias e um faturamento na ordem de R$ 18 bilhões,” disse.

O conceito de Alvenaria Estrutural consiste na junção das funções de estrutura e vedação em um só sistema. A ideia também facilita o processo construtivo uma vez que possibilita que sejam feitas as instalações, de forma simultânea, de todos os sistemas elétricos e hidrossanitários da obra.

Outro ponto favorável da utilização do método é a diminuição de custos e otimização do tempo de construção. Considerado um dos métodos construtivos mais antigos, a AE hoje é aplicada no sustento de projetos residenciais de 3 a 20 pavimentos.

“A tecnologia de alvenaria com blocos cerâmicos é milenar. Evidentemente que nos últimos anos com a industrialização, com racionalização e também com a sustentabilidade o setor cerâmico avançou muito em qualidade e nas tipologias de construção,” comentou o consultor da Anicer Antônio Pimenta.

O especialista também ressaltou a importância do setor cerâmico no quesito sustentabilidade.  “O setor da indústria da cerâmica vermelha tem muito a contribuir na questão sustentável, uma vez que o produto cerâmico é essencialmente natural,” pontuou.

Ele ainda completou, “mesmo depois do descarte na obra ou do fim da vida útil de um imóvel, o produto é classificado como resíduo Classe A pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), sem contar no fato de que, hoje, os fabricantes produzem com o mínimo de impacto ambiental visando minimizar o impacto da intervenção humana no meio ambiente".

IMG_0255.JPG

Últimas notícias

  1. Projeto Comprador Internacional abre novas frentes de negócios para indústrias de Minas

    Leia

  2. Empresários de Nova Serrana visitam CIT SENAI FIEMG

    Leia

  3. Aeroporto da Pampulha terá novos limites de altura

    Leia

  4. FIEMG realiza evento sobre a inovação no futuro das grandes empresas

    Leia

  5. FIEMG e Fundação Renova em painel da Exposibram sobre recomposição ambiental do Rio Doce

    Leia

  6. Exposibram: competitividade e tecnologia como desafios da mineração nos próximos 20 anos

    Leia

  7. Minascon | Construir Mais com Menos supera expectativa da organização e atrai grande público em Uberlândia

    Leia

  8. Compradores estrangeiros chegam a Belo Horizonte para negócios na Exposibram 2017

    Leia