Notícia

“Queremos enfrentar, frontalmente, o custo do emprego no Brasil”, afirma Bruno Bianco

Secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia participa de evento com empresários mineiros

O Conselho de Relações do Trabalho da FIEMG recebeu, no dia 06/08, Bruno Bianco, secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, e Bruno Dalcolmo, secretário do Trabalho, no Encontro Empresarial On-Line. O evento, que foi transmitido pelo canal oficial da FIEMG no YouTube, teve Flávio Roscoe, presidente da Federação, como moderador. “É um prazer receber pessoas que muito tem nos ajudado a melhorar o ambiente de negócios e gerar empregos no Brasil”, disse Roscoe agradecendo o apoio dado por eles para que o setor produtivo brasileiro possa gerar mais oportunidades de trabalho formal.

O líder empresarial falou sobre o resultado do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do mês de julho, que registrou a perda de 10 mil empregos formais, mostrando uma manutenção de postos de trabalho, mesmo diante da crise atual. “Essa é uma marca histórica, em meio a uma pandemia e recessão econômica sem precedentes”, afirmou pontuando que, em um curto espaço de tempo, o Brasil conseguiu evitar que um grande número de empregos fossem perdidos. 

Bianco endossou as palavras de Roscoe e esclareceu que, no mês de abril, o CAGED registrou a perda de 900 mil postos de trabalho formal e em maio, menos de 300 mil. “Obviamente não se comemora nenhuma perda de trabalho sequer, mas temos temos que festejar a performance do mês de julho”, afirmou. 

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia pontuou que a retomada das contratações se deve a medidas tomadas, pelo governo federal, como a MP 936, que instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. “O mundo todo vem buscando soluções como a nossa e a MP 936 é de fácil implementação e teve boa aceitação pelo empresariado dos setores de comércio e indústria”, afirmou Bianco, lembrando que esta é uma crise sem precedentes. “Entretanto, a economia não se colapsou e continuamos a manter a renda da população. O empresário continuou vivo e as empresas também”.

Mas Bianco ressaltou que o país precisa ainda resolver problemas graves, como a falta de segurança jurídica, alto valor da mão de obra e a falta de qualificação do trabalhador médio brasileiro. “Queremos enfrentar, frontalmente, o custo do emprego no Brasil e a desoneração da folha de pagamento. Esse é o nosso compromisso. Para o trabalhador o salário pode ser baixo, mas para o empregador, o custo de mantê-lo é muito alto”, afirmou o representante do Governo Federal.
 

Bruno Dalcolmo, secretário do Trabalho, esclareceu que a MP 936 trouxe a manutenção da renda de mais de 15 milhões de pessoas, injetando dinheiro na economia. “Isso irá auxiliar a nossa economia na retomada e reformas estruturantes, como a da Previdência, permite com que o Brasil enfrente a crise. Estamos em um desafio gerencial e precisamos enfrentá-la ainda dentro de nossa geração”, afirmou.

Dalcolmo ainda pontuou que alguns setores da economia, como o Turismo, foram muito impactados pela crise, mas que outros, como o Agronegócio e Infraestrutura tiveram um bom desempenho, o que traz estabilidade para a retomada da economia após a pandemia. “Para isso, contamos com o apoio do setor produtivo para que a retomada seja mais acelerada”, afirmou o secretário. 

Também participaram do Encontro Empresarial On-Line presidentes de sindicatos que contribuíram com perguntas aos convidados da live.

Últimas notícias

  1. FIEMG recebe visita de representantes do Consulado Geral do Canadá no Rio de Janeiro

    Leia

  2. FIEMG participa de Audiência Pública contra a burocracia em Juiz de Fora

    Leia

  3. SENAI 4.0, um espaço voltado para o futuro

    Leia

  4. O lobby como instrumento de negócios

    Leia

  5. Sindivest-JF oferece curso de Costureiro Industrial do Vestuário em parceria com o FIEMG Competitiva e SENAI

    Leia

  6. Diretor-presidente da Petrocity anuncia Estrada de Ferro Minas - Espírito Santo

    Leia

  7. Minas Gerais se prepara para ser fornecedora da área de defesa

    Leia

  8. Estado será o mais acolhedor para investimentos que cumprem normas ambientais, diz Roscoe

    Leia