Notícia

Conselho de Meio Ambiente da FIEMG faz balanço positivo de ações pela sustentabilidade

Trabalho por mais desenvolvimento sustentável será mantido em 2022

Na última reunião do ano do Conselho de Meio Ambiente da FIEMG, nesta terça-feira (14/12), o presidente da organização, Mário Campos, ressaltou a importância de, pela primeira vez na história, um governador de Minas Gerais – Romeu Zema – e um presidente da FIEMG – Flávio Roscoe – terem ido à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 26), realizada neste ano em Glasgow, na Escócia.

Ainda segundo Campos, o anúncio de Roscoe sobre a realização de um inventário a respeito de 200 indústrias mineiras mostrará o quanto o setor é sustentável no estado e deverá nortear estratégias para alcançar uma economia de baixo carbono, resultados que deverá ser levados à COP 27, em 2022, no Egito.

Convidada da reunião, a secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Carvalho de Melo, lembrou que Minas assinou memorando de entendimento com o governo Britânico, em busca de mais desenvolvimento sustentável, com participação do presidente da FIEMG, Flávio Roscoe, representando a indústria mineira, e com a Federação da Agricultura do Estado (Faemg).

Secretaria-Meio-Ambiente-Marilia.png

Race to Zero

“Somos o primeiro estado a assumir o compromisso com a campanha Race to Zero – reunião de lideranças globais com objetivo de alcançar emissões líquidas zero de gases de efeito estufa até 2050, o que deverá limitar o aumento da temperatura global a 1,5 grau. E a participação de FIEMG e Faemg mostra que setor produtivo de Minas quer participar”, ponderou a secretária.

Como setores prioritários para uma política de descarbonização da economia, Marília Carvalho citou energia, agricultura e uso do solo. No caso da energia, segundo ela, será preciso um trabalho sério com os municípios, tendo em vista que está também na competência deles a questão energética. Em se tratando da agricultura, disse ainda, a questão do metano, já forte em Minas, frisou, precisará ser reforçada.

E, para tratar dos cuidados no uso do solo, a secretária revelou que já foram feitas reuniões com FIEMG e Faemg, “mostrando nossos dados de desmatamento. Precisamos unir forças para a fiscalização, o estado não é onipresente. Estamos desenvolvendo com uma startup um algoritmo para que a fiscalização seja diária. Temos que buscar ferramentas contra o desmatamento ilegal junto com vocês”, reforçou.

Galeria

Últimas notícias

  1. Negócios presentes e futuros entre Minas e Itália são tema de seminário na FIEMG

    Leia

  2. Sindimalhas-MG arrecada R$ 200 mil e 40 mil máscaras para atingidos pelas chuvas

    Leia

  3. Empresário, participe, até dia 31 de janeiro, da pesquisa Missão Carbono Zero

    Leia

  4. Investimentos do setor extrativo mineral são apresentados na FIEMG

    Leia

  5. Projeto Compre Bem FIEMG Virtual em parceria com a Vale tem mais de 200 empresas inscritas

    Leia

  6. FEMUR 2022 reúne lojistas de todo o Brasil e marca a retomada econômica do setor moveleiro

    Leia

  7. Planejamento e Controle da Manutenção é tema de treinamento da FIEMG Zona da Mata

    Leia

  8. Ano começa com Índice de Confiança do Empresário Industrial em alta

    Leia