Notícia

Dia Mundial da Água: cuidar para não faltar

Precisamos refletir sobre os meios de preservação do insumo, como o reúso de efluentes traz aumento para a segurança hídrica no país

22 de março é o Dia Mundial da Água, recurso tão fundamental para o planeta e para todos nós. Não é novidade que água é um recurso finito e precisamos usar, cada vez mais, de maneira consciente. 

A crescente demanda por água para abastecer a população e assegurar o desenvolvimento de todas as atividades econômicas constitui um desafio na gestão dos recursos hídricos. Diversificar as fontes de fornecimento da indústria e de outros setores da economia pode auxiliar na busca da tão desejada segurança hídrica. É necessário prevenir e minimizar os desentendimentos decorrentes do uso da água, assegurando, em especial, meios para reduzir os efeitos da sua falta na indústria, seja em função das mudanças climáticas, seja em razão da má gestão do insumo.   

De acordo com Wagner Costa, gerente de Meio Ambiente da FIEMG, a questão da água tem sido um fator preponderante nas discussões sobre mudança do clima, o que têm proporcionado secas intensas e duradoras em algumas regiões do país, enquanto em outros locais têm tido acontecimentos intensos de chuvas, com enchentes, deslizamentos e até perdas humanas. “O grande problema atual neste período de mudança do clima é como fazer a gestão da água”, afirma.   

Costa ressalta que a indústria tem que verificar as oportunidades de colher água das chuvas, para complementar sua necessidade no processo produtivo, e mais ainda, se interessar em reaproveitar a água. Segundo o especialista ambiental, existem duas grandes oportunidades: o reúso da água de seu próprio sistema produtivo e reúso de água sanitária tratada pelas empresas de saneamento.  Na primeira delas a empresa promove o reúso da água que foi utilizada no seu circuito interno. A indústria faz um tratamento para retornar com a água ao seu processo produtivo. O segundo momento de oportunidade é o reúso da água sanitária, tratada do esgoto doméstico. As companhias de saneamento fazem a captação e o tratamento do esgoto e essa água tratada pode ser reinserida a um sistema produtivo para ficar de acordo com a necessidade da indústria.   

“As empresas precisam estar bastante atentas a essas circunstâncias, porque se faltar água no processo produtivo, pode haver a redução ou até mesmo interrupção do processo produtivo. As indústrias têm que estar preparadas para reutilizar a água como uma ação de economia circular”, pontua Costa.  

Confira estudo realizado pela CNI sobre os impactos econômicos do reúso

Estudo sobre o impacto econômico dos investimentos de reúso de efluentes tratados de esgoto para o setor industrial.   

Confira o podcast!  

Dia da Água na Indústria - saiba mais 
Data: 25/03
Horário: 14h às 16h

Últimas notícias

  1. Inscrições para o Speed Dating Virtual de maio já estão abertas

    Leia

  2. “Se adequar à LGPD é uma demanda legal e competitiva”, afirma Paulo Soares

    Leia

  3. A industrialização como fortalecimento e expansão dos negócios de produtores de café

    Leia

  4. FAPI 2020 reduz em 80% o número de infrações ambientais

    Leia

  5. FIEMG Regional ZM promove workshop sobre LGPD e as relações de trabalho

    Leia

  6. Café: a indústria que movimenta a economia, a história e o coração dos mineiros

    Leia

  7. FIEMG promove Encontro Virtual Negócios Internacionais de Alimentos e Bebidas

    Leia

  8. Rússia e com os países da Ásia Central na pauta dos empresários

    Leia