Notícia

Investimento na saúde mental é estratégico para a indústria

O SESI oferece serviços de promoção da saúde e de prevenção do adoecimento mental de trabalhadores

A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) estima que pelo menos 300 milhões de pessoas em todo o mundo são afetadas por depressão. Com as mudanças de estilo de vida, as doenças mentais deverão atingir um número crescente de vítimas nos próximos anos.

Preocupado com o aumento dos casos de ansiedade, estresse e síndrome do pânico, o SESI vêm ajudando a indústria no tratamento e na prevenção das doenças mentais. “Oferecemos serviços de promoção da saúde e prevenção de doenças, com ações educativas, palestras, oficinas, programas, consultorias e circuitos com os principais temas que impactam na indústria visando a melhoria da qualidade mental dos trabalhadores e a promoção do ambiente de trabalho saudável”, diz.

No relatório Adoecimento Mental e Trabalho, a concessão de benefícios por incapacidade relacionados a transtornos mentais entre 2012 a 2016, publicado em abril de 2017, o Ministério da Saúde coloca essas enfermidades como a 3ª maior causa de afastamento do trabalho no país. Cerca de 9% dos auxílios-doença e aposentadorias por invalidez são gerados por transtornos mentais e comportamentais, perdendo apenas para lesões e envenenamentos (31%) e doenças do sistema osteomuscular (19%).

Segundo a coordenadora da Gerência de Segurança e Saúde no Trabalho do SESI, Fernanda Zanetti, o programa de Gerenciamento de Stress do SESI está contribuindo para a minimizar os problemas referentes a doenças do trabalho, mais especificamente o stress, cuja ocorrência traz implicações negativas na saúde do colaborador, nas empresas mineiras. “Os assuntos sobre saúde mental estão sendo discutidos com mais frequência, devido aos impactos que têm causado no ambiente de trabalho. O objetivo é contribuir para melhorar o relacionamento da organização com o trabalhador, com a promoção de ambiente de trabalho Seguro e Saudável”, diz.

Segundo ela, a tendência é tratar a saúde do trabalhador de forma integral, como consequência, as empresas reduzirão custos causados pela ausência no trabalho e perda de produtividade. “As empresas estão caminhando para um conhecimento maior sobre o tema, dando mais prioridade e enxergando como benefício os investimentos na saúde mental de seus trabalhadores”, diz.

6 dicas para a indústria:

  1.  Desenvolver a liderança para serem promotores de saúde no ambiente de trabalho

  2. Oportunizar a participação dos trabalhadores em programas de promoção da saúde

  3. Promover um ambiente de trabalho que estimule o crescimento pessoal e profissional do trabalhador

  4. Promover condições de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

  5. Realizar a gestão dos afastamentos do trabalhador ao trabalho

  6. Observar as alterações no comportamento dos funcionários e intervir quando necessário conforme diretriz da empresa

Últimas notícias

  1. 8 razões para fazer um curso técnico

    Leia

  2. Cadeia produtiva do plástico é a primeira a ser trabalhada pelo FIEMG Social

    Leia

  3. Alterações na Legislação Trabalhista serão esclarecidas em Ipatinga

    Leia

  4. Interlocução pelo desenvolvimento de Minas Gerais

    Leia

  5. Entenda sobre o curso técnico EAD que prepara o profissional para garantir a qualidade dos processos industriais

    Leia

  6. Confiança do empresário é instável em 2019

    Leia

  7. Entenda sobre o curso EAD Técnico em Vestuário

    Leia

  8. Por que você deve fazer um curso EAD?

    Leia