Notícia

Café: a indústria que movimenta a economia, a história e o coração dos mineiros

Cadeia produtiva do setor é responsável por gerar mais de 62 mil empregos no estado

Você acorda, lava o rosto, escova os dentes, vai até a cozinha, pega um filtro, abre o pacote de café e prepara a sua bebida. Se você prefere um expresso, o preparo muda, mas o calor, o sabor amargo e potente, o aroma marcante que te traz boas memórias afetivas também estão ali. Grande parte dos brasileiros só começa o dia depois deste ritual e para isso, a indústria se faz presente em diversas etapas: no cultivo, na torrefação e moagem do grão, no comércio atacadista da venda do produto, na fabricação de itens produzidos a base do café ou mesmo nos acessórios para a preparação.

Minas, a terra do café

A safra do café no Brasil alcançou 34,6 milhões de sacas em 2020, um crescimento de 41% na comparação com 2019. E Minas Gerais é, de longe, o maior estado produtor, sendo responsável por 54,9% de toda a produção nacional, segundo levantamento do Conselho Nacional de Abastecimento (Conab). E quando se faz o recorte por região do estado de Minas Gerais, o Sul e o Centro-Oeste são as regiões que apresentam a produção mais robusta: juntos representam 55,3% do total da produção mineira. Zona da Mata, Rio Doce e Central, Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste, Norte, Jequitinhonha e Mucuri também produzem o grão, ou seja, Minas é, definitivamente, a terra do café.

E essa grande produção agrícola tem importante reflexo no setor industrial. De acordo com dados da Gerência de Economia e Finanças Empresariais da FIEMG, são 10.629 empresas no setor cafeeiro, responsáveis por 62.251 empregos. “O setor cafeeiro possui uma cadeia curta entre fornecedores e compradores, tendo em vista que a maior parte da produção é exportada. Contudo, ele tem um papel relevante na geração de empregos em Minas Gerais e no Brasil”, explica o economista da FIEMG, Marcos Marçal.

Dia Mundial do Café

Em 14 de abril a indústria cafeeira mundial celebra a segunda bebida mais consumida do mundo, perdendo apenas para a água. O café foi para o Brasil e ainda é para várias de suas regiões produtoras a força propulsora do desenvolvimento socioeconômico, produzindo e distribuindo riquezas, além de ter uma grande capacidade geradora de empregos. Mais forte, mais suave, instantâneo, expresso, orgânico, descafeinado ou gourmet. O café é praticamente uma unanimidade.

Leia também

A industrialização como fortalecimento e expansão dos negócios de produtores de café

Inovação e tecnologia para agregar valor ao grão

Uma paixão nacional que faz bem para a saúde

Sabor que leva Minas mundo afora

Por Flávia Carolina Costa

Últimas notícias

  1. Setor produtivo celebra decisão do STF

    Leia

  2. Escolas de Esportes SESI retomam suas atividades

    Leia

  3. Repercussões do Enquadramento da Covid-19 como Doença Ocupacional é tema de debate

    Leia

  4. Sinquifar realiza doação de capacetes para instituição de saúde de Juiz de Fora

    Leia

  5. Mais solidariedade no combate a Covid-19

    Leia

  6. Equipe de São João del-Rei vence Torneio SESI de Robótica FFL

    Leia

  7. Conselho FIEMG Jovem discute os tratamentos tributários setoriais de MG

    Leia

  8. Apex apresenta oportunidades no setor de energia, petróleo e gás

    Leia