Notícia

Câmara da Indústria da Construção realiza encontro mensal

Impactos do setor no pós-obra, inovação aberta e portal de compras foram pautas da reunião

Representantes da cadeia produtiva da construção civil de Minas Gerais, que são membros da Câmara da Indústria da Construção da FIEMG, se reuniram, virtualmente, dia 26/2. No encontro, os participantes puderam acompanhar um estudo realizado pelo Sinduscon sobre os impactos econômicos das ações pós-obras, além de conhecerem a ferramenta do Sebrae que conecta pequenos negócios, startups e o portal de compras da indústria da FIEMG.

“Hoje vamos falar sobre a relevância da construção dentro da economia e como é importante se apropriar disso. Vamos ter um ano muito difícil ainda, alguns estados estão com as atividades da construção civil fechadas, esperamos que isso não venha a acontecer em Minas, já que é um setor que traz um forte impacto em toda a economia”, contextualizou Teodomiro Diniz Camargos, presidente da câmara e vice-presidente da FIEMG.

O trabalho sobre a influência na economia no pós-obra e uma apresentação do momento econômico do estado foram abordados por Ieda Vasconcelos, economista do Sinduscon-MG. O estudo mostrou como grande parte das obras impactam em categorias como a construção, por meio de reformas, fabricação de têxteis, artefatos de vestuário, produtos de madeira, equipamentos de informática, elétricos e de indústrias diversas.

“Com o investimento de R$204 bilhões na produção de novas moradias, há demanda de R$171 bilhões para a cadeia de suprimentos do setor e mais R$126 bilhões em outros setores da economia, o que totaliza um investimento superior a R$500 bilhões. Isso resultaria a geração de cerca de 1 milhão de postos de trabalho no setor na fase da obra. Já os gastos pós-obra resultam em um aumento do PIB da ordem de quase R$32 bilhões, o que corresponde a 0,44% do PIB brasileiro em 2019. São impactos muito significativos”, contextualizou a economista.

Conectando negócios

O portal de compras da indústria da FIEMG foi apresentado por Marco Túlio Manzi, da Gerência de Atração de Negócios e Investimentos da Federação. A ferramenta faz a conexão direta entre fornecedores mineiros e compradores, gerando negócios com agilidade e qualidade. “Os fornecedores são indústrias associadas aos sindicatos filiados à FIEMG que são informados automaticamente quando inserimos uma demanda no portal. Todo processo é feito com muita segurança respeitando a Lei Geral de Proteção de Dados e de compliance”, afirmou Manzi.

E a inovação aberta disponível para ajudar na resolução dos problemas dos pequenos negócios, conectando startups de vários lugares do mundo com empreendedores mineiros é a premissa do Sebrae Conecct.

“Pensamos nos pequenos negócios de base tradicional. Será que eles estão inseridos no ecossistema de inovação? Foi aí que surgiu a plataforma Sebrae Connect. Queremos resolver problemas dos negócios por meio das tecnologias já disponíveis no mercado. Alguns problemas comuns como soluções financeiras e pagamentos, gestão de operação e processos e marketing digital já estão disponíveis na plataforma que vai conectar as empresas com seus problemas e as startups com as soluções”, contou a economista do Sebrae Vanessa Visacro.

Últimas notícias

  1. Universidade e setor produtivo unidos pelo desenvolvimento do país

    Leia

  2. Indústrias mineiras enfrentam dificuldade para conseguir insumos e matérias-primas

    Leia

  3. Rota 2030 e CIT SENAI são temas de reunião

    Leia

  4. Entidades doam 21 capacetes Elmo para o município de Araguari

    Leia

  5. Oportunidades para a indústria mineira na Petrobras

    Leia

  6. Abertas as inscrições para o Programa de Desenvolvimento de Conselheiros

    Leia

  7. Faturamento da indústria cresce pelo quarto mês seguido

    Leia

  8. Workshop debate importância da água para a indústria de bebidas

    Leia