Notícia

CIT SENAI ajuda empreendedor a criar linha de produtos lácteos de cabra

Pesquisadores do CIT SENAI desenvolveram fórmula para iogurte que deve estar no mercado até o fim do ano

O produtor rural, cozinheiro, queijeiro e proprietário da Chèvremón, Ramon Fiúza, trabalha com a criação de cabras e, há três anos, sua dedicação passou a ser exclusivamente ao desenvolvimento e comercialização do leite e queijos caprinos produzidos na Chácara João Filé, que fica no Distrito de Piedade de Paraopeba, em Brumadinho. Para ampliar seu portfólio, o empresário, por meio de uma parceria com Sebrae Minas, chegou ao Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas, do Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) SENAI, e o resultado será um novo produto nas gôndolas dos mercados: o iogurte de cabra.

“A fórmula do novo produto vai agregar muito valor à minha marca. O iogurte hoje está qualificado para ir o mercado e espero que esteja nas gôndolas dos supermercados até o final do ano. Fui muito bem atendido pelos pesquisadores do SENAI, que dedicaram muito trabalho ao meu produto. Espero que este seja o primeiro de uma série novos itens, pois tenho outras demandas para desenvolver e qualificar”, celebrou Fiúza. 

Durante sete meses, a equipe de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Instituto de Tecnologia em Alimentos e Bebidas do CIT SENAI, composta por profissionais multidisciplinares com formação no campo de alimentos, se dedicou a compreender o processo de produção da empresa e desenvolveu uma fórmula personalizada para o iogurte da Chèvremón.

“Fizemos uma visita às dependências da empresa, conhecemos a fazenda e pudemos ver de perto a infraestrutura. Após compreender melhor o negócio, desenvolvemos o processo de produção de modo personalizado para que ele possa ser replicado nas instalações próprias de produção da Chèvremón”, explicou Marcella Rocha Franco, analista de Tecnologia, lembrando ainda que todo o desenvolvimento do produto foi realizado nas dependências do Laboratório de Desenvolvimento de Produtos do Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas.

E a parceria da empresa com o CIT SENAI não termina por aí. “A fase de desenvolvimento da formulação, matérias-primas e processo em escala de bancada foi finalizada, contudo, para que o novo produto desenvolvido possa ter acesso ao mercado, outras atividades estão sendo desenvolvidas”, contou Rocha.

“Tenho ainda outros produtos que quero desenvolver com apoio do SENAI, como a padronização do meu queijo minas, o sour cream (creme azedo) e a bebida láctea. Temos ainda um bom mercado para expandir”, exalta Fiúza.

 

Saiba mais sobre o Instituto SENAI de Tecnologia em Alimentos e Bebidas.

Por Flávia Carolina Costa.

Galeria

Últimas notícias

  1. Unidades SENAI do Vale do Aço são premiadas no Top Lean 2021

    Leia

  2. Conselho da Micro e Pequena Empresa da FIEMG faz workshop sobre as áreas tributária e contábil

    Leia

  3. A cultura como um bom negócio

    Leia

  4. FIEMG Competitiva e SindSorvete oferecem aperfeiçoamento profissional

    Leia

  5. Projeto de educação financeira do SESI Barbacena arrecada mais de R$ 2 mil

    Leia

  6. 26ª edição do Minas Trend acontece em novembro

    Leia

  7. Feira da Moda movimentou Taiobeiras, no Norte de Minas

    Leia

  8. SENAI Minas é premiado no Top Lean 2021 com 20 projetos educacionais

    Leia