Notícia

Construção oscila em 2019

Houve um arrefecimento do otimismo dos construtores em relação ao início de 2019 – o índice chegou aos 67,7 pontos em fevereiro, mas sofreu quedas expressivas nos dois meses seguintes

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais – ICEICON-MG – marcou 52,0 pontos em maio, 2,1 pontos a mais do que o verificado em abril (49,9 pontos). O resultado voltou a apontar empresários confiantes, com indicador acima dos 50 pontos – limite entre confiança e falta de confiança. Vale ressaltar, entretanto, que o índice chegou a atingir 62,9 pontos em fevereiro, o maior valor desde agosto de 2011, mas sofreu duas quedas consecutivas em seguida, acumulando recuo de 13,0 pontos em março e abril. O indicador foi 6,0 pontos superior ao de maio de 2018 e o mais elevado para o mês em sete anos. O ICEICON nacional caiu 0,6 ponto em maio (55,8 pontos), frente a abril (56,4 pontos).

O ICEICON-MG é resultado da ponderação dos índices de condições atuais e de expectativas, que variam de 0 a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos apontam percepção de melhora na situação atual e expectativa positiva para os próximos seis meses, respectivamente.

O índice de condições atuais aumentou 0,6 ponto entre abril (42,0 pontos) e maio (42,6 pontos). Apesar da pequena melhora mensal, o indicador mostrou empresários insatisfeitos com as condições atuais dos negócios pela terceira vez seguida, ao ficar abaixo dos 50 pontos. O índice foi 0,7 ponto superior ao de maio de 2018 (41,9 pontos).

O indicador de expectativas dos empresários da Construção para os próximos seis meses cresceu 2,9 pontos frente a abril (53,9 pontos), registrando 56,8 pontos em maio. As expectativas seguem positivas pelo oitavo mês seguido.  Contudo, houve um arrefecimento do otimismo dos construtores em relação ao início de 2019 – o índice chegou aos 67,7 pontos em fevereiro, mas sofreu quedas expressivas nos dois meses seguintes. O resultado foi 8,6 pontos superior ao de maio de 2018 (48,2 pontos) e o mais elevado para o mês em sete anos. 

Mercado de trabalho – O indicador de evolução do número de empregados avançou 1,5 ponto frente a março (41,9 pontos) e marcou 43,4 pontos em abril. O resultado – inferior aos 50 pontos – aponta retração do emprego, ainda que menos intensa em relação a março. O índice foi praticamente igual ao observado em abril de 2018 (43,3 pontos).

A construção civil tem enfrentado grandes dificuldades de recuperação em função da fraqueza do mercado de trabalho e da contração do programa Minha Casa Minha Vida. As perspectivas são de crescimento tímido do setor em 2019 e mais forte em 2020.

O setor destaca-se como grande contratante de mão de obra e uma maneira dos trabalhadores se prepararem para a retomada da construção civil é se capacitando. Uma boa opção é fazer cursos técnicos e o SENAI MG oferece diversas opções para a área da construção civil, como capacitações de eletricista, alvenaria e de marcenaria.

Saiba mais sobre os cursos do SENAI AQUI.

Últimas notícias

  1. Moda em pauta no Sistema FIEMG

    Leia

  2. Minas Trend aponta para o futuro com novo diretor-criativo

    Leia

  3. FIEMG Competitiva realiza workshop em parceria com SINDUSCOM Barbacena

    Leia

  4. Sindivestu oferece treinamento ‘Blindagem Empresarial Trabalhista’

    Leia

  5. Presidente da FIEMG Regional ZM recebe Comenda da Associação Comercial

    Leia

  6. Exército vem a Belo Horizonte conhecer trabalhos desenvolvidos no CIT

    Leia

  7. FIEMG participa da 31ª edição da Expo Usipa

    Leia

  8. ICEI aponta confiança pelo 10° mês consecutivo

    Leia