Notícia

FIEMG defende mudanças para melhoria do ambiente de negócios em Minas e no Brasil

Em entrevista nesta quinta-feira, dia 01/11, presidente Flávio Roscoe destacou a importância do destravamento da economia para geração de riqueza para a sociedade

“A FIEMG está dando sua contribuição para que mudanças sejam implementadas pelos novos governantes eleitos tanto no nível federal para melhorar ambiente de negócios em Minas Gerais e no Brasil”. A afirmação é do presidente, Flávio Roscoe, em entrevista nesta quinta-feira, dia 01/11, que lembrou que momento é ideal para mudanças já que tanto no nível federal quanto estadual os eleitos vem com capital político novo. Ele informou que a FIEMG está investindo na interlocução com eleitos na defesa de interesses da indústria.

De acordo com o líder industrial mineiro é preciso desburocratizar o Estado, reduzir seu tamanho, aumentar sua produtividade, para que os serviços prestados para a população sejam de melhor qualidade. “Precisamos fazer com que o Estado libere os empreendedores para investir e gerar riqueza, empregos e renda para toda sociedade", salientou.

Neste sentido, o presidente da FIEMG alertou sobre os custos ocultos que asfixiam ainda mais as empresas brasileiras e ajudam a corroer sua capacidade de concorrência. Ele lembrou que o ambiente de negócios brasileiro é impactado negativamente pela burocracia excessiva, pela insegurança jurídica e por custos de energia que penalizam gravemente a competitividade das empresas brasileiras.

 

Últimas notícias

  1. Uma segunda chance

    Leia

  2. Porto do Açu realiza evento para empresários em BH

    Leia

  3. SENAI CECOTEG vence prêmio de Qualidade Flexografia Nacional

    Leia

  4. Setor empresarial repudia aprovação em 1º turno de proposta de Novo Plano Diretor da capital

    Leia

  5. Pró-Ética está com inscrições abertas

    Leia

  6. Condomínio Sindical tem fornecedor contábil

    Leia

  7. Mais de 100 mil pessoas se manifestam contra Plano Diretor de BH

    Leia

  8. Orquestra de Câmara SESIMINAS do Barroco ao Século XXI

    Leia