Notícia

Indústrias se unem para adquirir respiradores para a saúde de Minas

FIEMG mobiliza empresários para compra de equipamentos que vão ampliar o número de respiradores da rede pública em 15%

A Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) mobiliza empresários mineiros para viabilizar a aquisição de mil respiradores para a rede estadual pública de Saúde. Os aparelhos serão entregues à Secretaria de Estado de Saúde (SES), que irá definir a distribuição em suas unidades em todo o estado. Os equipamentos são fundamentais para o tratamento e combate da pandemia do novo coronavírus.

O objetivo é arrecadar o montante de R$ 65 milhões para a aquisição dos respiradores. A Federação já captou R$ 15,5 milhões e segue trabalhando para atingir a meta e entregar os equipamentos o mais breve possível. Segundo dados da SES, os novos aparelhos representam 15% do número total de equipamentos que o estado possui atualmente.

“Entendemos a necessidade de apoiar as unidades de saúde do estado, pois sabemos que não há a quantidade necessária de respiradores para o tratamento dos casos que poderão vir a acontecer. Vamos atuar no sentido de apoiar os mineiros, para minimizar os efeitos dessa pandemia”, disse o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe.

Você também pode participar da campanha:

Banco: Sicoob (756)

Agência: 3330

Conta corrente: 10.841-3

Titularidade: Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais

CNPJ: 17.212.069/0001-81

Saiba mais em fiemg.com.br/coronavirus

Últimas notícias

  1. SESI São João Nepomuceno firma parceria entre equipe de robótica e indústria para solução inovadora

    Leia

  2. FIEMG recebe membros do Judiciário

    Leia

  3. Autoprodução de energia é tema de capacitação

    Leia

  4. Oficina mecânica e seguradora, uma parceria que precisa dar certo

    Leia

  5. Um ensino de excelência para quem trilha rumo ao futuro

    Leia

  6. CIFTIS China-Brasil debate comércio entre os dois países

    Leia

  7. FIEMG promove debate sobre mudança do clima

    Leia

  8. Por que as empresas e destilarias deveriam investir em tecnologia na produção de cachaça?

    Leia