Notícia

Minascon: implantação de BIM por órgãos públicos é foco de palestras

4º Seminário BIM (SeBIM) é realizado virtualmente com representantes de prefeituras e estados brasileiros

O Building Information Modeling (BIM) é uma metodologia que oferece diversos benefícios para a construção civil, incluindo ganho em produtividade e economia. O assunto foi tratado no 4º Seminário BIM (SeBIM), durante a manhã e tarde desta segunda-feira (22/11), na programação do Minascon (veja aqui). No período vespertino, os profissionais enfatizaram o uso da técnica por órgãos públicos.

Representando a Prefeitura de Belo Horizonte, a engenheira da Secretaria de Obras, Sinara Chena, explicou que a pandemia de Covid-19 acabou acelerando o processo de inserção do BIM na administração da capital mineira. Isso porque muitas pessoas vivenciaram o teletrabalho e tiveram acesso às ferramentas necessárias para o desenvolvimento de pilotos para modelagem de projetos.

Entre os pilotos, está o desenvolvimento de projetos de edificações, incluindo comunicação de dados, modelagem de terreno e elementos de infraestrutura, como escadaria e via de acesso a moradias. “Os planos de ação desenvolvidos contemplaram a estruturação de propostas por grupos internos, visando a disseminação do BIM. Nesse processo, a cooperação com a Câmara Brasileira de BIM Minas Gerais - CBIM MG foi muito importante”, informou Sinara.

Nesse aspecto, houve integração entre setores neste ano e estudos para aquisição de infraestrutura e treinamentos. Para 2023, a expectativa é de ampliação da utilização do BIM.

Uberlândia

A diretora de planejamento da Prefeitura de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, Angélica Spirandelli, explicou que o Executivo começou a implementar o BIM no ano passado, ocasião em que houve a compra dos softwares. Em agosto deste ano, vieram os primeiros projetos-pilotos.

Entre os trabalhos, foi desenvolvida a vista inferior da rede de drenagem de um loteamento, a portaria do espaço, além de ruas e viadutos. “O nosso pessoal já está apto para desenvolver projetos dando toda a parte visual que a metodologia BIM nos favorece”, afirmou Spirandelli, que também lembrou que é possível usar o BIM em interiores de edificações.

Santa Luzia

O coordenador do setor de Topografia e Geoprocessamento da Prefeitura de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Lucas Perdigão, explicou que a cidade contratou a modelagem de terreno para o município, o que possibilita o estudo da drenagem das águas pluviais; e de áreas suscetíveis a deslizamento de massa e de inundações.

Atualmente, o município tem o cadastro 2D. “A gente deseja evoluir o cadastro municipal para 3D, com modelagem, integrando processos”, disse. O projeto está em andamento pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, com o projeto GEODESURB.

São Luís (MA)

O coordenador do setor de Topografia e Geoprocessamento da Prefeitura de São Luís (MA), Rogério Lima, apresentou o projeto de implantação de BIM na cidade nordestina. Segundo ele, o Executivo trabalha na criação do Banco de Dados Georreferenciados (GIS) de todas as edificações da prefeitura.

O objetivo é implantar o BIM na Secretaria de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP) e, em seguida, em todo o município, com a ajuda de parcerias públicas e com outras entidades. “Todo o processo, porém, está em stand-by uma vez que há outras prioridades na prefeitura, mas não foi esquecido. Tão logo seja possível, todo o processo voltará a correr”, disse.

Governador Valadares

O diretor de Obras e Serviços da Prefeitura de Governador Valadares, Arthur Campos Coelho, explicou que a construção da Estação Prestadora de Serviços de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo (EPTA) da cidade é acompanhada por meio do BIM. Assim, os técnicos conseguem apresentar uma demonstração visual de eventuais problemas de atraso de cronograma ou de ritmo da obra.

“Uma coisa que o BIM permite é que seja possível verificar, a partir de um planejamento 4D, qual era o estágio previsto para a execução física daquele objeto, e comparar com o atual estágio”, afirmou.

No Estado

A engenheira da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (SEINFRA), Josélia Almeida, apresentou os trabalhos desenvolvidos pelo Estado para ampliar o interesse pelo BIM nas prefeituras. O governo de Minas entende que a metodologia é um instrumento que oportuniza práticas inovadoras e com grande potencial de impulsionar o setor da construção civil.

Por essa razão, a SEINFRA lançou, em novembro de 2020, o questionário Grau de Maturidade BIM dos Municípios Mineiros. O documento foi enviado para os 853 municípios de Minas, e obteve 205 questionários válidos (24% do total dos municípios). Entre as respostas, ficou claro que 95% não têm estratégia definida para a implantação do BIM.

"Dos municípios que já estão desenvolvendo práticas em BIM, a maioria está no nível inicial de adoção", disse Josélia. Por isso, o próximo passo será o lançamento de um segundo questionário, para captar os avanços e convidar os municípios para interagir e serem agentes multiplicadores do BIM.

COSUD

A diretora do Departamento de Gestão da Inovação da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná, Lorreine Vaccari, apresentou a experiência de construção do primeiro projeto-piloto em BIM no estado. Ela também explicou a funcionalidade da Câmara Temática da Estratégia BIM COSUD.

Segundo ela, o Conselho Tutelar do município de Marialva (PR) foi construído a partir de projeto totalmente desenvolvido em BIM. "Ele foi um projeto que não teve aditivo nem de prazo, nem de valor. Ou seja, ele cumpriu o seu cronograma, seu objetivo, com o valor inicial. É um projeto bastante emblemático", contou.

O trabalho também teve ajuda da Câmara Temática da Estratégia BIM COSUD. O COSUD é um consórcio de cooperação para a integração dos estados do Sul e Sudeste, com o objetivo de tratar de assuntos de interesse comum dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais.

O grupo tem o objetivo de estimular discussões e capacitações em BIM, propor parâmetros, promover intercâmbios de experiências, e incentivar a estruturação do setor público estadual para a adoção do BIM.

Por fim, todos os palestrantes, das diversas cidades e estados citados acima, participaram de um bate-papo sobre o BIM. Toda a discussão pode ser acompanhada neste link.

SeBIM

O SeBIM reúne representantes de entidades, especialistas, técnicos, academia, setor público e demais profissionais envolvidos no segmento. Na pauta, estão as tendências do setor, especialmente as novidades ligadas ao Building Information Model, o BIM (Modelagem da Informação da Construção).

O encontro é idealizado pelo Sebrae-MG, Sinduscon-MG, Câmara BIM, Seinfra e DER-MG em Minas Gerais.

Últimas notícias

  1. Presidente do STF defende segurança jurídica em evento da FIEMG

    Leia

  2. FIEMG Jovem se reúne em local totalmente inusitado

    Leia

  3. Programa de Desenvolvimento de Conselheiros conclui a capacitação de nova turma

    Leia

  4. CIEMG promove encontros para tratar de inovação em Contagem

    Leia

  5. FIEMG debate custo da energia, tributos e regulação do setor

    Leia

  6. O futuro do trabalho em debate

    Leia

  7. Congresso de Direito Empresarial tem “aula” de ex-ministro da Fazenda

    Leia

  8. Canadá e Minas Gerais: mais oportunidades de negócios

    Leia