Notícia

Ministro Tarcísio Gomes de Freitas realiza palestra para empresários mineiros

Evento faz parte do 2º Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa – CEED, parceria a ESG e a FIEMG

“A Infraestrutura como Vetor para Impulsionar o Setor Industrial” foi o tema da terceira palestra do 2º Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa, tendo como conferencista o Ministro de Estado de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. O evento on-line, realizado no dia 04/06, foi aberto pelo General de Brigada Marco Antônio Martin e acompanhado por oficiais da Instituição, empresários mineiros e convidados das Federações das Indústrias do Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Bahia e Tocantins.

Com as profundas mudanças em diversos setores da sociedade, em função da pandemia da Covid-19, a FIEMG reconhece que a expertise da ESG, acumulada ao longo de 70 anos, contribui de forma determinante na formação do entendimento empresarial para o momento, possibilitando novas perspectivas para soluções diferenciadas e inovadoras. Trata-se de uma instituição de pesquisa e altos estudos, capaz de reunir a diversidade de pensamento, de formação cultural e acadêmica, fazendo do debate o meio da construção de soluções para o bem comum.

“A infraestrutura será muito importante no pós-pandemia”, afirmou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, na abertura da palestra. O ministro pontuou que, logo no início da crise causada pelo novo coronavírus, uma preocupação do Governo Federal era garantir que a logística funcionasse. “Não adianta o comércio estar aberto se os produtos não tiverem condições de chegar às prateleiras”, afirmou, esclarecendo que o Ministério de Infraestrutura trabalhou em parceria com os estados e municípios para criar um plano de logística conjunto. “Não tivemos nenhum tipo de desabastecimento, não faltou alimento, nem gás ou medicamento”, esclareceu Freitas.

O ministro também citou como iniciativa do governo para mitigar a crise a publicação da Medida Provisória 945/20, com foco no setor portuário. A MP, publicada em abril, tem a validade de 120 dias e garante um ambiente mais seguro para os trabalhadores dos portos. Outra medida citada por Freitas foi a MP 936, que possibilita a redução proporcional da jornada, dos salários e a suspensão temporária dos contratos de trabalho. “Desta maneira conseguimos preservar milhares de empregos”, pontuou.

Para Freitas, apesar do momento de crise, a balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 6,702 bilhões em abril. Em relação a abril do ano passado, houve alta de 18,5% no saldo comercial positivo. Esse também foi o melhor resultado para o mês de abril em três anos, parte em função do saldo positivo do agronegócio e do setor de mineração.

Segundo o ministro, o setor de infraestrutura também “não parou”. Por razão da pandemia, a construção civil, sempre atenta à segurança e à saúde do trabalhador, redobrou esse cuidado. “Mantivemos todas as obras funcionando, fizemos a entrega de 23 obras parciais, como BR, terminais e pontes em todo o país”, afirmou.

Freitas também explicou a estrutura do Pró-Brasil: Plano de Retomada, que irá ajudar o país a se recuperar economicamente após a pandemia. Os principais pontos da proposta estão ligados a geração de empregos e a recuperação da infraestrutura. “Ele é necessário para darmos o passo seguinte”, ressaltou lembrando que é hora de somarmos esforços para a construção de um novo momento para o Brasil. “Para isso, contamos com a parceria entre o setor público e o privado”, finalizou Tarcísio Gomes de Freitas

No final do evento, Flávio Roscoe, presidente da FIEMG, parabenizou o ministro pela palestra e pontuou que o setor produtivo sabe o quanto a infraestrutura é importante para o país e como ela é essencial para a retomada da economia após a pandemia. O líder empresarial elogiou o bom trabalho de Freitas perante a pasta da infraestrutura e salientou que ele pode contar com o apoio do setor produtivo. “O setor industrial reconhece o seu engajamento e o Brasil precisa de investimento em infraestrutura o mais rápido possível”, disse Roscoe.

Major Brigadeiro de Ar Leonidas de Araújo Medeiros Júnior finalizou o evento agradecendo, em nome do comandante da ESG, a todos a participação.

Parceria entre FIEMG e ESG – De forma inédita, em 2019, a ESG promoveu fora de sua base o 1º Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa. A realização do Ciclo se deu por meio de um Protocolo de Cooperação assinado entre a FIEMG e a ESG e trouxe uma nova dimensão para os industriais mineiros e para os estudos e trabalhos desta Federação: a união de instituições históricas, que buscam o desenvolvimento do Brasil, de forma apartidária e com compromisso público.

O acordo de cooperação técnica entre FIEMG e ESG celebra o reconhecimento pela Federação mineira da importância de se estabelecer uma estreita cooperação entre as instituições nacionais, públicas e privadas, militares e civis, voltadas para a realização de estudos político -estratégicos e para o fortalecimento da Base Industrial, Logística, Científica e Tecnológica de Defesa (BID).

Durante a realização do 1º Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa, a FIEMG recebeu conferencistas da ESG que apresentaram conceitos da doutrina militar e sua conexão com o desenvolvimento econômico e variados temas de interesse nacional para mais de 140 participantes, dentre militares e civis – principalmente industriais. Na oportunidade, representantes das três forças motivaram os industriais de Minas Gerais a participarem de forma mais ativa no desenvolvimento da indústria de defesa nacional. Neste ano de 2020 dois programas estão sendo implementados no âmbito do Protocolo, o Curso de Gestão de Recursos de Defesa – CEGERD, que tem início programado para agosto e, o 2º CEED, que em função do ambiente COVID 19, tem alguns temas focados nos reflexos pós pandemia e ganhou o formato on-line, possibilitando assim a agregação de outras Federações, alcançando um público de 240 estagiários.

Agenda – A próxima palestra do 2º Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa será realizada no dia 09/06 e terá como tema “O Papel da Estratégia e da Inteligência Empresarial para o Desenvolvimento Regional”, apresentado pelo professor doutor Luiz Bitencourt.

Últimas notícias

  1. Setor produtivo celebra decisão do STF

    Leia

  2. Escolas de Esportes SESI retomam suas atividades

    Leia

  3. Repercussões do Enquadramento da Covid-19 como Doença Ocupacional é tema de debate

    Leia

  4. Sinquifar realiza doação de capacetes para instituição de saúde de Juiz de Fora

    Leia

  5. Mais solidariedade no combate a Covid-19

    Leia

  6. Equipe de São João del-Rei vence Torneio SESI de Robótica FFL

    Leia

  7. Conselho FIEMG Jovem discute os tratamentos tributários setoriais de MG

    Leia

  8. Apex apresenta oportunidades no setor de energia, petróleo e gás

    Leia