Notícia

Negócios presentes e futuros entre Minas e Itália são tema de seminário na FIEMG

Encontro contou com as presenças do Embaixador da Itália no Brasil, e de empresários de diversos ramos

Anderson Rocha/ FIEMG

Empresários e gestores de diversos setores da indústria participaram, nesta quinta-feira (20/01), do seminário "Diálogos de Negócio - Itália e Minas Gerais: Presente e Futuro das Relações Comerciais", na sede da FIEMG, em Belo Horizonte. O evento - que contou com as presenças do Embaixador da Itália no Brasil, senhor Francesco Azzarello, e do presidente do Sistema FIEMG, Flávio Roscoe - discutiu os resultados do ano passado e as oportunidades de negócios entre os empreendimentos mineiros e o país europeu (e vice-versa) em 2022.

O encontro foi aberto por Valentino Rizzioli, presidente da Câmara de Comércio Italiana de Minas Gerais. O grupo atuou como co-realizador do seminário, juntamente com o Centro Internacional de Negócios (CIN) da FIEMG, e a Ambasciata d'Italia (Embaixada da Itália) em Brasília. Na fala, Rizzioli lembrou a própria trajetória profissional, de mais de 50 anos, e que inclui a vinda dele da Itália para gerenciar a instalação da Fiat Automóveis em Contagem, na Região Metropolitana de BH, na década de 1970. Ele também falou sobre perspectivas.

"Nós temos um futuro excepcional. Porque temos em Minas, hoje, atividades importantíssimas, como infraestrutura, agroalimentar, automotivo, de informações. Todos eles que podem ter uma força em conjunto Brasil, Minas e Itália. Esses, para mim, são setores que representarão o futuro aqui em Minas, dos empresários, das 'joint-venture' (aliança empresarial), que nós vamos ver, que vão acontecer proximamente", declarou Rizzioli.

Export Italia

Em seguida, a secretária-geral da Câmara de Comércio Italiana de MG, Ana Côrrea, falou sobre as oportunidades de relações comerciais entre Minas e a Itália. Ela apresentou iniciativas italianas que se propõem a apoiar os empresários, sobretudo no momento de pandemia de Covid-19. Ela deu ênfase ao "Export Italia", plano nacional italiano com recursos da União Europeia para facilitar a liquidez das empresas e a internacionalização das mesmas, em processo de fortalecimento do país europeu.

"O 'Export Italia' promove o refinanciamento de 1,2 bilhão de euros do fundo rotativo de apoio às empresas que operam no mercado externo. Essas linhas são usadas exatamente no processo de internacionalização das pequenas e médias empresas, e startups, e também no processo de transição digital e sustentabilidade desses empreendimentos. Os empréstimos são facilitados", explicou.

Pró-mercado

A subsecretária de Promoção de Investimentos e Cadeias Produtivas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), Kathleen Garcia Nascimento, também tratou sobre como o Governo de Minas tem trabalhado para também apoiar os empresários. A gestora falou sobre o "Minas em Ação", programa estadual para estimular os investimentos internacionais em Minas, e citou a importância da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais, Invest Minas (antigo INDI).

"Nesse processo, existe uma regra que me foi colocada como missão, que é destravar, criar ambiente de trabalho e de negócios. Alguns dizem, e eu concordo, se o governo não atrapalha, ele já está ajudando muito. Nós temos o 'Minas em Ação', em que recebemos todas as empresas que tenham qualquer tipo de dificuldade. A gente busca tentar destravar os problemas que o Estado possa, eventualmente, estar criando para as empresas. O governo é pró-mercado. No que for possível, nós queremos ajudar", afirmou Kathleen Garcia.

Consulado atuante

O Cônsul da Itália na capital mineira, Dario Savarese, celebrou a visita do Embaixador da Itália no Brasil, senhor Francesco Azzarello, e falou sobre o trabalho desenvolvido pelo Consulado para apoio dos empresários italianos e ítalo-brasileiros em Minas.

"Quero reforçar o apoio do Consulado a todas as empresas italianas que já estão instaladas aqui. O que o Consulado pode oferecer é o poder relacional. Quando uma empresa italiana chega aqui, ela é acompanhada pelo Consulado, pela Embaixada, tem outro peso. Sobre isso, vocês podem estar certos que o Consulado sempre vai apoiar investimentos italianos e sempre vai ajudar empresas italianas que, por um motivo ou outro, podem ter algum problema com os interlocutores locais", disse.

Hora de investir

O presidente do Sistema FIEMG, Flávio Roscoe, agradeceu pela presença do Embaixador da Itália no Brasil, senhor Francesco Azzarello, e dos demais participantes do seminário. Na ocasião, o gestor apresentou números da economia mineira, que cresceu 10,5% no ano passado - resultado mais de três vezes maior do que a economia nacional.

"A FIEMG acabou de fazer um estudo econômico, com os números que o Invest Minas tem divulgado. Minas já tem contratado um crescimento para os próximos três anos 3% acima da média nacional. Se o Brasil decrescer 0,5%, Minas vai crescer 2,5%. Se o Brasil crescer 1%, nós vamos crescer 4%. Esse número já está consolidado com nosso Estudo de Matriz de Insumos e Produtos, que analisa todos os dados da economia, com base nos números de investimentos anunciados pelo Invest Minas", disse.

Ele completou que os investimentos serão feitos em três anos e representam, na prática, uma oportunidade aos empresários italianos e ítalo-brasileiros. "Então, é um grande momento para a base instalada aqui reforçar os investimentos e aproveitar e surfar nessa oportunidade. Vamos crescer a uma taxa muito acelerada. Com muita satisfação eu digo que a indústria puxou esse crescimento. Quando a indústria cresce, a arrecadação também cresce. A indústria é responsável pela maior parte da arrecadação em Minas", afirmou Roscoe.

Países amigos

O Embaixador da Itália no Brasil, senhor Francesco Azzarello, agradeceu a Flávio Roscoe pelo evento e pontuou que os dois países são amigos. "Minas é um grande estado, e estratégico para a Itália. É o segundo estado, de todo o Brasil, nas relações comerciais, para presença das indústrias italianas. Vamos continuar a trabalhar. Temos complementaridades e muitas oportunidades a desenvolver", disse.

Ele lembrou que há aproximadamente 32 milhões de brasileiros de origem italiana no Brasil, o que é muito importante, por exemplo, em um ano eleitoral. Ele também disse que há uma comunidade brasileira crescente na Itália, composta por cerca de 150 mil pessoas.

Azzarello é Embaixador da Itália no Brasil desde janeiro de 2020. Ele também atuou com Desarmamento e Controle de Armas junto à Direção Geral de Assuntos Políticos e, entre 2007 e 2008, trabalhou na Representação Permanente da Itália no Conselho de Segurança das Nações Unidas em Nova York, nos Estados Unidos.

Participantes

Representantes de diversos setores da indústria, como o automotivo, de alimentos e bebidas, de construção, de joias, de engenharia e de energia, estiveram presentes no seminário. Um deles foi o diretor-geral do Grupo Sada, Alberto Medioli. "É um evento extremamente importante. Hoje foi muito oportuna a presença do Embaixador para reforçar esse desejo de voltar a reaquecer a economia entre Minas e os italianos, aqui presentes há muitos anos. Nós, como o Grupo Sada, estamos muito confiantes, estamos investindo muito. Estamos reaquecendo os motores para voltar a fazer bons negócios", declarou.

O empresário, presidente do CIEMG e diretor-regional do SINDIPEÇAS, Fábio Sacioto, também esteve no seminário. "Foram comentados alguns pontos importantes, como o fato de que todos os países estão estimulando a retomada da economia. Então, principalmente a Itália, está apoiando as empresas na internacionalização. Isso facilita não só as empresas italianas que querem vir para cá, como também aquelas que podem fazer uma parceria ou comprar tecnologia italiana. O evento foi bem interessante, nos abre a mente para não ficar preso só na economia brasileira, e pensar grande, nas exportações, aproveitar essa taxa de câmbio que está tornando os produtos brasileiros bem competitivos", pontuou.

O presidente do InvestMinas (antigo INDI), João Paulo Braga, também avaliou positivamente o seminário. "O negócio se dá com base de confiança, você não faz com quem você não tem confiança. O encontro seria importante em qualquer circustância, com qualquer país. Quando a gente coloca um encontro com a Itália, que tem laços tão fortes com Minas Gerais, e tão históricos, com uma comunidade tão ativa, isso dá uma dinâmica muito proveitosa, em termos de negócios. Não à toa que, de nossa série histórica de atração de investimentos em Minas, registrados na Invest Minas, a Itália é líder. Nenhum outro país trouxe tantos investimentos para Minas, ao longo dos últimos 22 anos.

Câmara de Comércio Italiana de Minas Gerais

A Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura de Minas Gerais foi fundada em 1995 e reconhecida pelo governo italiano três anos mais tarde. A instituição contribui, de maneira estratégica, como uma ponte de negócios para o processo de internacionalização de empresas mineiras e italianas, por meio de serviços especializados e customizados. Saiba mais aqui.

Centro Internacional de Negócios (CIN)

O Centro Internacional de Negócios (CIN), da FIEMG, é o responsável pela criação e promoção de projetos em diferentes setores industriais, incentivando a cooperação com entidades nacionais e internacionais, prestando serviços diferenciados a todos os setores, e disponibilizando atendimento personalizado para as empresas interessadas em participar do mercado externo. Veja mais aqui.

Galeria

Últimas notícias

  1. Presidente do STF defende segurança jurídica em evento da FIEMG

    Leia

  2. FIEMG Jovem se reúne em local totalmente inusitado

    Leia

  3. Programa de Desenvolvimento de Conselheiros conclui a capacitação de nova turma

    Leia

  4. CIEMG promove encontros para tratar de inovação em Contagem

    Leia

  5. FIEMG debate custo da energia, tributos e regulação do setor

    Leia

  6. O futuro do trabalho em debate

    Leia

  7. Congresso de Direito Empresarial tem “aula” de ex-ministro da Fazenda

    Leia

  8. Canadá e Minas Gerais: mais oportunidades de negócios

    Leia