Notícia

FIEMG recebe visita de representantes do Consulado Geral do Canadá no Rio de Janeiro

David Verbiwski e Marie-Hélène Béland foram recebidos por Fabiano Nogueira, diretor consultivo da Federação mineira

Fotos: Sebastião Jacinto Júnior

O estado de Minas Gerais tem uma ligação econômica forte com o Canadá e as duas nações partilham de uma atividade mineral pujante e representativa em nível mundial. E, para estreitar o relacionamento e discutir as oportunidades de futuras parcerias entre o estado e o país norte-americano, a FIEMG recebeu, no dia 19/10, David Verbiwski e Marie-Hélène Béland, representantes do Consulado Geral do Canadá no Rio de Janeiro.

Os diplomatas foram recebidos por Fabiano Nogueira, diretor consultivo da FIEMG e presidente do Conselho de Política e Mercados Internacionais da Federação, que destacou que o Brasil tem uma importante corrente de comércio com o Canadá, sendo que Minas Gerais representa 29% das exportações brasileiras, totalizando US$ 1,212 bilhões. Os principais produtos exportados são ouro, pedras preciosas, café, aço, artefatos de aço e açúcar. O Canadá foi o terceiro maior comprador de produtos de MG, somente superado por China e Estados Unidos.

“O Canadá tem interesse em conhecer a FIEMG e as possibilidades que o setor produtivo mineiro tem para oferecer, pois representamos 134 sindicatos e sete mil empresas associadas”, reforçou Nogueira, pontuando que o interesse é mútuo. “O setor mineral é muito forte em ambos os países e, para Minas Gerais, representa uma grande oportunidade, principalmente, nos setores de máquinas e equipamentos”, afirmou o gestor, lembrando que o desenvolvimento do Brasil perpassa o fortalecimento da linha de crédito com o exterior. “Para isso, precisamos de uma legislação liberal, sem travas e que atenda tanto quem quer exportar quanto quem deseja importar”, disse.

O cônsul David Verbiwski ponderou que, além da mineração, o Canadá tem participação na economia mineira por meio de setores como o tecnológico, o agrícola e o alimentício. Ele destacou a McCain, fábrica de batatas pré-fritas congeladas instalada na cidade de Araxá em 2020 e que utiliza tecnologia de ponta em sua planta.

Segundo Verbiwski, o país norte-americano também tem interesse no câmbio climático. “Essa é uma prioridade para o Canadá e acreditamos que a chave para resolver o impasse climático está no desenvolvimento de tecnologias que possam ser aplicadas na indústria e promover produções mais limpas”, afirmou.

Para Marie-Hélène Béland, Minas Gerais é um estado forte no quesito mineração e transformação de matéria-prima. “Uma possível área de parceria e de cooperação é a de inteligência artificial aplicada na indústria de transformação”, explicou Béland. “Podemos ser parceiros da FIEMG no setor da sustentabilidade, para que as indústrias melhorarem seus processos. E uma área que podemos trabalhar juntos”, afirmou.

Também participaram da reunião Franz Brandenberger, adido comercial do Consulado Geral do Canadá em Belo Horizonte, e Martha Lassance, chefe da Assessoria Estratégica da Federação mineira.

Últimas notícias

  1. Taxa de Incêndio em Minas Gerais é declarada inconstitucional

    Leia

  2. Minascon: economia circular e arquitetura por Marcelo Rosenbaum

    Leia

  3. Programa FIEMG Jovem recebe Mentoria em ESG

    Leia

  4. Embaixador do Chile no Brasil visita a FIEMG

    Leia

  5. Especialistas em recursos hídricos visitam laboratórios do CIT SENAI

    Leia

  6. FIEMG Zona da Mata promove treinamento sobre SPED Fiscal

    Leia

  7. Simpósio de Recursos Hídricos chega ao fim com Carta de Belo Horizonte

    Leia

  8. FIEMG Lab: indtechs apresentam soluções para preservação hídrica

    Leia