Notícias

FIEMG se posiciona sobre a decisão do Copom

Entidade recebe com grande preocupação, mas sem surpresa, a elevação da taxa Selic

Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) anunciou nesta quarta-feira (15/6) o aumento da taxa Selic de 12,75% para 13,25% ao ano.  

Confira o posicionamento da FIEMG sobre a decisão: 

Nota FIEMG 

Na decisão desta quarta-feira, o COPOM elevou a taxa Selic para 13,25% ao ano, patamar mais elevado dos últimos cinco anos, a despeito de todas as dificuldades enfrentadas pela economia brasileira.

A FIEMG recebe com grande preocupação, mas sem surpresa, a elevação de 0,50 ponto percentual da taxa Selic, visto que o Comitê de Política Monetária (COPOM) vem antecipando, em seus comunicados, a necessidade de ajuste da política monetária para conter a inflação.

Preocupa a desconsideração do COPOM com os seguintes fatores:

• Brasil ainda convive com as sequelas da recessão de 2014-2016, a maior da sua história, e com as perdas geradas pela pandemia de Covid-19.
• Há cerca de 12 milhões de desempregados no país e outros 30 milhões de brasileiros, aproximadamente, trabalham na informalidade.
• As perspectivas de crescimento do PIB nacional cada vez menores em 2022 e 2023, assim como do PIB potencial.

As pressões inflacionárias são notórias e devem ser devidamente tratadas pelas autoridades públicas. Contudo, a relação entre o custo e o benefício dos movimentos de elevação dos juros precisa ser reequilibrada pelo Banco Central, considerando todos os impactos para o setor produtivo e para a sociedade brasileira.