Notícia

Conselho Tributário da FIEMG enviará documento aos presidenciáveis

Conselheiros têm até esta sexta-feira (1º/7) para apresentar sugestões que comporão o texto, a ser encaminhado em 4 de julho

Fotos Sebastião Jacinto Júnior

O Conselho Tributário da FIEMG continua recebendo sugestões de seus conselheiros, até esta sexta-feira (1º/7), que vão compor documentos que a Federação enviará aos presidenciáveis brasileiros até o próximo dia 4. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (30), pela gerente de Assuntos Tributários da FIEMG, Luciana Mundim, durante reunião do conselho da área.

No encontro desta quinta-feira (30), entre uma série de deliberações, o Conselho Tributário da FIEMG decidiu pela criação de um grupo de trabalho para atuar junto ao Estado pela correção e revisão do estoque de créditos de ICMS a ser transferido às empresas mineiras. Além disso, a FIEMG enviará um ofício ao governo do estado, já solicitando a correção do valor liberado.

 

Bloco K

Outro tema da reunião, a manutenção ou não do Bloco K completo, como se dá atualmente, ou a criação de um modelo simplificado, contou com a participação do secretário-adjunto de Estado da Fazenda, Luiz Carlos Fernandes Loureço Gomes. “A gente não concorda, em qualquer hipótese, com a manutenção do Bloco K como está, completo, tendo em vista que é impossível as empresas elaborarem Bloco K retroativo há cinco anos”, salientou Luciana Mundim.

“Minas Gerais concorda em ter o mesmo alinhamento da FIEMG. Estamos defendendo a extinção do Bloco K como é obrigatório hoje e a exigência apenas do Bloco K resumido. Estou combinando com a FIEMG, especificamente com a CNI, uma reunião para irmos à Receita Federal levar a notícia desse posicionamento de Minas Gerais sobre o Bloco K. A Receita acha que alguns estados querem manter integral, como está, e essa reunião é para deixar em pratos limpos que queremos focar no Bloco K simplificado”, ressaltou Fernandes.

Mundim ponderou que, se, porventura, não for possível agendar essa reunião como especificada por Fernandes, uma proposta seria convidar o secretário da Receita Federal a vir à FIEMG para essa abordagem - sugestão na qual ela obteve o apoio do presidente do Conselho Tributário da Federação, Edwaldo Almada. A gerente de Assuntos Tributários sugeriu ainda o envolvimento da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) nessa negociação.

Mais uma decisão tomada na reunião do Conselho Tributário da FIEMG foi a de encaminhamento de ofício ao Ministério da Fazenda e à Receita Federal solicitando a lista dos produtos que se enquadram na medida cautelar na ADI 7153 (suspende a redução da alíquota de IPI para produtos fabricados na Zona Franca de Manaus).

Luisana Gontijo

Imprensa FIEMG

Últimas notícias

  1. FIEMG e Secretaria da Fazenda discutem o Tratamento Tributário Setorial em Minas Gerais

    Leia

  2. Empresários e trabalhadores da indústria mineira unidos pelo emprego

    Leia

  3. SENAI disponibiliza cursos de desenvolvimento web

    Leia

  4. IEL forma 12ª turma do Programa de Desenvolvimento de Conselheiros

    Leia

  5. Minascon 2022 será lançado em Poços de Caldas

    Leia

  6. Conhecer, para votar melhor e com mais consciência

    Leia

  7. SESI Barbacena recebe Medalha Ordem do Mérito Legislativo

    Leia

  8. O estagiário: um profissional em formação

    Leia