Notícias

G-7 Contagem atualiza o encaminhamento de demandas com a administração municipal

Propostas do grupo são para o desenvolvimento econômico e social da região

As respostas às demandas do G-7 para o desenvolvimento econômico e social do município de Contagem têm registrado avanços significativos nos seus encaminhamentos. Essa foi a avaliação do presidente do grupo, Sanders Alves Augusto, na ocasião da primeira reunião de trabalho do ano com os secretários de Governo, Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, além de representantes de órgãos da prefeitura, realizada no dia 24 de janeiro, na ACCeasa – Associação Comercial da Ceasa-MG.  

O secretário de Governo, Marius Carvalho apresentou o encaminhamento para a questão do feriado excedente no calendário municipal. Isso se dará por meio de projeto de lei que será encaminhado à Câmara para atualizar o quadro de feriados. Essa é uma demanda do grupo, em razão dos prejuízos econômicos de cerca de 80 milhões/dia na economia por paralisação na indústria, comércio e serviços. Sobre a criação do conselho de desenvolvimento econômico e social, a exemplo da cidade de Maringá, o secretário anunciou que o assunto faz parte da reforma administrativa, em andamento e que a estruturação do Condesc – Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social será tema da próxima reunião com o G-7.

Também mereceu atenção especial o projeto de lei do programa “Morar Contagem”, apresentado pelo secretário de Desenvolvimento Urbano, Ivayr Soalheiros, que prevê suprir o déficit habitacional de cerca de 30 mil moradias. Segundo o presidente da ACIC – Associação Comercial e Industrial de Contagem, Egmar Panta, o plano, que tem o objetivo de reduzir o déficit habitacional para famílias de baixa renda, moradores de áreas de risco, inclusive aquelas beneficiadas pela “bolsa aluguel” da prefeitura, merece análise mais profunda por uma comissão formada por técnicos e secretários de governo e Meio Ambiente. 

ENCAMINHAMENTOS

As dificuldades para concessão de alvarás que envolvem os mais diversos órgãos e secretarias, as chamadas Medidas Mitigadoras e a Lei 082, “barram novos empreendimentos e a recuperação econômica do município”, lembrou Mário Lúcio Moura, representante do Conselho Regional de Contabilidade.

Segundo anunciou José Roberto Garbazza, secretário-adjunto de Meio Ambiente e Sustentabilidade, essas questões serão resolvidas a partir da aprovação do Plano Diretor que vai possibilitar a criação de mecanismos para atualização da Lei 082.  Além disso, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico Sant Clair Schmiett Terres, a Lei de Uso e Ocupação do Solo vai resolver essas questões, ao unificar processos e facilitar a entrada de novos empreendimentos no município.

Saint Clair também anunciou o encaminhamento de forma urgente para outra demanda, destacada pelo presidente da  ACCeasa – Associação Comercial da Ceasa-MG, Emílio Brandi, que envolvem o entreposto, “uma cidade dentro do município”, com delegacia, Polícia Militar/Bombeiros em instalações mantidas pelos comerciantes e que acabam por atender todo o entorno, sem a contrapartida do município.

Últimas notícias

  1. Aprovado Projeto de Lei de Reinstituição dos Benefícios para a indústria

    Leia

  2. Indústria sensibiliza Governo Federal sobre rotulagem de alimentos

    Leia

  3. Empresariado mineiro discute propostas com pré-candidato à presidência Geraldo Alckmin

    Leia

  4. Nova diretoria do CIEMG toma posse

    Leia

  5. Novo conceito de vendas corporativas em pauta no Café Empresarial

    Leia

  6. Indústria quer mais competitividade para Contagem

    Leia

  7. Indústria consegue na Justiça estender consulta sobre rotulagem na Anvisa

    Leia

  8. Alimento tarja preta: mudança em rótulos terá impacto na indústria de alimentos

    Leia