Notícias

Tabelamento de frete pode levar à formação de cartel, aponta Cade

Decisão comprova posicionamento da FIEMG contra medida adotada pelo governo federal

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) se manifestou contrário à criação de uma tabela com os valores mínimos a serem cobrados pelo frete do transporte rodoviário de cargas. Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), a autarquia sustenta que o tabelamento do frete limita a concorrência, prejudicando a sociedade e criando uma espécie de cartel no setor. Decisão comprova o posicionamento da FIEMG, cujo presidente Flávio Roscoe denunciou em entrevista coletiva os efeitos da Tabela Mínima de Frete. “Estamos com ações prontas contra a tabela de Valor Mínimo de Frete, que viola claramente a Constituição”, reiterou Roscoe. 

O Cade, que é vinculado ao Ministério da Justiça, também argumenta que o tabelamento infringe a ordem econômica, já tendo sido condenado em outros segmentos, como a prestação de serviços médicos.
Na avaliação do órgão, ao estipular um custo padrão mínimo para todo o serviço de frete, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) desconsidera as especificidades do setor, permitindo que todos os caminhoneiros autônomos e empresas que tenham custos inferiores ao determinado pela norma possam lucrar com a diferença.

Ao considerar as possíveis consequências da intervenção estatal na economia, o Cade lembra que diversos planos econômicos prevendo o tabelamento de preços e a intervenção direta dos mais variados tipos não foram capazes de reequilibrar fatos naturalmente dinâmicos. Segundo o Cade, esse “descompasso com a realidade pode causar sérios problemas de desabastecimento, em razão de sinalizações equivocadas”.

Com informações da Agência Brasil

 

Últimas notícias

  1. Indústria quer mais competitividade para Contagem

    Leia

  2. Indústria consegue na Justiça estender consulta sobre rotulagem na Anvisa

    Leia

  3. Alimento tarja preta: mudança em rótulos terá impacto na indústria de alimentos

    Leia

  4. II Conferência de Meio Ambiente debate Políticas Ambientais em Contagem

    Leia

  5. Escolas SESI E SENAI funcionarão em dias de jogos da Seleção Brasileira

    Leia

  6. Eleita nova diretoria do CIEMG

    Leia

  7. FIEMG repudia frete mínimo para o transporte de cargas

    Leia

  8. Dos 56 setores da economia, 39 perderam o benefício da desoneração na folha de pagamentos

    Leia