Notícias

Sustentabilidade, proteção ao meio ambiente e oportunidades

No Dia Mundial do Meio Ambiente, FIEMG traz reflexões sobre o tema

Situações atípicas como a pandemia da Covid-19 podem atuar como aceleradores da mudança necessária para a sustentabilidade. No Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, a Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) propõe esta reflexão à sociedade. “Situações como essa aguçam o sentido de urgência, induzindo mudanças nos modelos de comportamento convencionais para outros mais ágeis, a fim de agregar valor e apoiar a criatividade humana”, afirma o gerente de Meio Ambiente da Federação Mineira, Wagner Soares.

Segundo especialista da FIEMG, pesquisas e inovações tratadas de forma convencional, aguardam o cumprimento de protocolos que atendem garantias jurídicas e operacionais. Porém, neste momento, essas inovações são alçadas à condição de urgência, acelerando resultados. “O desenvolvimento de uma vacina, pelo protocolo convencional, deve cumprir etapas de testes que podem levar de dois a três anos. Diante de uma pandemia, é preciso estruturar um novo protocolo, com economia de etapas e de tempo de resultados, com o objetivo de salvar o maior número de vidas”, explica Soares, que ressalta ainda que essa adaptação contribui para a modernização. “Neste contexto, as soluções tendem à mudança em atendimento à urgência e podem ser mantidas para o futuro, promovendo um salto de modernização e de produtividade para a humanidade”.

O momento atual reforça a importância de celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente, pois traz uma mudança de comportamento para as empresas e para toda a sociedade. “Principalmente as empresas precisarão repensar como a sustentabilidade deve ser incorporada à proposta de valor de proteção ao meio ambiente, oportunidades de negócios e bem-estar humano. A sustentabilidade não é um fim, mas um caminho em que cotidianamente se deve seguir com clareza de propósito e propostas de valor. Hoje, Dia Mundial do Meio Ambiente, é momento de repensar e mudar a forma de agir, entender o novo normal diário e se moldar proativamente a favor do meio ambiente”, diz Costa.  

Sustentabilidade em evolução

Soares assegura que é possível perceber a mudança no comportamento empresarial com relação ao cumprimento dos conceitos de desenvolvimento sustentável. “Se observarmos o processo produtivo como um todo, verificamos que houve evolução nos últimos 30 anos. Tivemos o aumento da geração de energia renováveis como a solar, eólica e de biomassa, reduzindo a dependência da geração por aproveitamento hidráulico e de combustível fóssil. Na área de processamento de dados, utilizávamos grandes equipamentos e hoje eles são menores e com capacidade de processar mais dados”, exemplificou o ​gerente de Meio Ambiente da FIEMG. 

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Os ODS fazem parte da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, lançada em setembro de 2015, quando as principais lideranças dos países-membros da Assembleia Geral das Nações Unidas ratificaram seu compromisso para implementação de um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade.

A FIEMG é signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e busca engajar as indústrias mineiras para que elas desenvolvam ações que contribuam para o alcance dos ODS. Por meio de capacitações, assessorias e conteúdos especiais, as empresas são preparadas para compreender a Agenda 2030 como uma grande oportunidade para desenvolver negócios perenes e sociedades mais saudáveis.

“A agenda é ampla e estratégica, não representando risco para a continuidade de negócio. Ela agrega atributos nos serviços e produtos, obrigando a deixar de lado uma visão defensiva de sustentabilidade para adotar uma visão de futuro”, explica Wagner Soares.

Oportunidade de mudança

Para o analista da Gerência de Meio Ambiente da FIEMG, Adriel Andrade Palhares, junto à pandemia provocada pelo novo coronavírus e à crise financeira, é possível vislumbrar uma oportunidade de negócio. “Seguindo os princípios propostos pela ONU e revendo todo o histórico de combate às mudanças climáticas, é importante que as indústrias aproveitem a oportunidade para captações de recursos destinados aos investimentos em um processo produtivo limpo e verde”, explica.

Segundo Palhares, os investimentos para a recuperação da economia tendem a vir para empresas que olham para o futuro. “Ao se investir em resgate de empresas, a tendência é que os recursos financeiros sejam destinados às empresas que apresentem esse perfil sustentável. É importante continuar investindo em pesquisa, tecnologia e inovação para promover a transição da economia cinza para verde e que os recursos financeiros para essa agenda sejam mais abundantes e destinados a esse modelo de sustentabilidade”, reforça o analista da FIEMG.

Formando cidadãos conscientes e sustentáveis

Para que a sociedade possa utilizar de forma responsável os recursos naturais que temos disponíveis, é importante ensinar, desde criança, ações sustentáveis que possam ser realizadas no dia a dia. Além do aprendizado acadêmico, as Escolas SESI realizam projetos que ajudam nessa formação de cidadãos conscientes em relação ao futuro do planeta Terra.

Um deles é a Horta Ecológica do SESI Santa Luzia. Alunos do Ensino Médio tiveram a oportunidade de criar uma horta, usando conhecimentos adquiridos em aulas de geografia e química. Além de entenderem mais sobre a produção de alimentos orgânicos e alimentação saudável, os estudantes ainda puderam desenvolver técnicas de reaproveitamento de recursos e refletir sobre o consumo sustentável.

Tijolos Ecológicos, produzidos com rejeitos de mineração e ligas de grafeno, foram criados por alunos da Escola SESI Emília Massanti, em Belo Horizonte. Já os alunos da Escola SESI Benjamim Guimarães, em Contagem, desenvolveram Projeto Composteira, onde utilizam a técnica de compostagem para aproveitar restos de alimentos, podas de jardim, serragem, trapos de tecido e outros materiais descartados para serem utilizados como adubo.

Sobre a data

O dia 5 de junho, desde 1972, é dedicado ao Meio Ambiente, por decisão da ONU. Todos os anos, somos convidados a refletir sobre diretrizes ambientais e o compromisso da sociedade para a preservação do meio ambiente.

“A data serve para lembrarmos dos compromissos assumidos pelos governos do mundo todo e verificar se as políticas públicas, voltadas para a sustentabilidade, estão promovendo a mudança necessária para a preservação e se sociedade está se apropriando do conceito de desenvolvimento sustentável”, finaliza Wagner Soares.

Clique AQUI e leia o artigo do gerente de Meio Ambiente da FIEMG, Wagner Soares.

 

Galeria

Últimas notícias

  1. Industria 4.0 em foco

    Leia

  2. Dúvidas sobre Indústria 4.0?

    Leia

  3. Dúvidas sobre os PACs? O CIT SENAI ajuda você!

    Leia

  4. 5 Dicas importantes para a implantação dos PACs na indústria

    Leia

  5. Recursos disponíveis para projetos de inovação

    Leia

  6. Inovação em debate no YouTube

    Leia

  7. CIT SENAI apresenta tecnologias para inativar vírus de superfícies

    Leia

  8. Centro de Inovação e Tecnologia SENAI apresenta casos de sucesso na indústria

    Leia