Notícias

Bento Albuquerque destaca importância de Minas Gerais para o setor energético e de mineração

Ministro de Minas e Energia participou de encontro com empresários mineiros na FIEMG

A forte presença de Minas no setor energético e na mineração foi o assunto que conduziu o encontro empresarial realizado na FIEMG, nesta quarta-feira (21/10). O convidado foi o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que realizou a apresentação “A energia e a mineração e as suas contribuições para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil”.

“Não existe indústria sem energia. Ela é fundamental, pois a transformação acontece por meio da energia”, pontuou o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe. O líder industrial afirmou que, para um processo industrial forte e desenvolvido, é importante que esse insumo tenha custos competitivos. “O maior desafio do Ministério de Minas e Energia não é só estabelecer o abastecimento seguro e contínuo, mas também fazer com que o Brasil tenha competitividade energética, o que trará um novo impulso ao setor industrial”, destacou Roscoe.

SJJ_3497.JPG

De acordo com o ministro Bento Albuquerque, Minas Gerais é um estado central para os setores de minas e energia, desde o início do governo do presidente Bolsonaro. “Temos trabalhado com um diálogo permanente, não só com o governo estadual, mas também com todos os agentes e, particularmente, com a FIEMG”, reiterou.

Segundo Albuquerque, no setor da energia elétrica, o estado representa 12% da capacidade instalada de usinas hidrelétricas no país e tem a maior quantidade de geração fotovoltaica instalada, 18%. A presença mineira do setor do petróleo, gás e biocombustível também é significativa: são 36 usinas produtoras de etanol, que representam 10% da produção nacional, e 56 poços perfurados na Bacia do São Francisco. O estado é responsável pelo consumo de 12% do diesel brasileiro.

Na mineração, Minas Gerais está na ponta da produção de minerais metálicos, com 53% do total, e 38% da exportação de minério de ferro. É o segundo que mais arrecada a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM). Outro destaque importante é que a maior reserva de nióbio do mundo está em solo mineiro.

O ministro de Minas e Energia se mostrou otimista com a recuperação do país e afirmou que o setor da mineração e da energia contribuiu para amenizar os impactos causados pela pandemia. “Vemos sinais bastante consistentes de retomada da atividade nos setores de energia elétrica, petróleo, gás, biocombustível, e também mineração. Eles foram essenciais para que nós mantivéssemos não só os empregos e a renda, mas também a nossa atividade econômica no âmbito interno e externo”, finalizou Albuquerque.

Últimas notícias

  1. Gerdau participa do Compre Bem FIEMG

    Leia

  2. Transporte de resíduos é foco de webinar

    Leia

  3. Roland von Urban recebe homenagem do governo austríaco

    Leia

  4. Mundo SENAI 2020 abre virtualmente as portas de unidades mineiras

    Leia

  5. IEL e ITA firmam parceria e oferecem primeiro mestrado profissional em Computação

    Leia

  6. Atividade da indústria mineira segue aquecida em outubro

    Leia

  7. Analista ambiental da FIEMG Regional ZM ministra palestra para Mercedes-Benz

    Leia

  8. Enem Conectado Power vai abordar reflexões sobre Arte e Educação Física

    Leia