Notícias

Off-site como tendência das construções do futuro

Sistemas pré-fabricados podem diminuir tempo de execução e de trabalhadores em canteiros de obras

Fotos: Sebastião Jacinto Júnior

Apresentar temas centrais voltados para o aumento da produtividade, redução de custos e prazos de execução diminuindo e, dessa maneira, a demanda por mão de obra e o desperdício de materiais no setor da construção. Esse foi o objetivo do seminário “Inovação em produtos de cimento: conceito off-site”, realizado nesta terça-feira (28/6), na sede da FIEMG, em Belo Horizonte. 

“Iniciativas como essas têm como objetivo manter o segmento sempre presente nos principais debates da construção civil em Minas Gerais e em todo o Brasil”, declarou Rodrigo Rocha, diretor do Sindicato das Indústrias de Produtos de Cimentos de Minas Gerais (Siprocimg), que representou o presidente da entidade, Lúcio Silva, na abertura do evento. “O associativismo é o caminho para o fortalecimento e o desenvolvimento das empresas e, por isso, a participação de cada um de vocês neste seminário é tão importante”, afirmou, reforçando, que o setor vive um momento de união. “Precisamos defender os interesses da indústria e melhorar o ambiente de negócios. Só o trabalho conjunto pode ajudar a superar os desafios de um grave momento da nossa história”, afirmou Rocha. 

O presidente do Sindicato da Construção Civil do Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Renato Michael, endossou as palavras de Rocha. “Esse é um momento de valorização do setor. Estamos saindo de um momento epidêmico, mas, apesar das dificuldades, o setor da construção civil teve um bom desempenho e, em dois anos, gerou 500 mil empregos”, ressaltou. Para ele, o resultado é significativo e reflete o esforço de cada uma das empresas. “O setor vem liderando a retomada econômica e a construção civil não parou nem um dia durante a pandemia, pois foi considerada uma atividade essencial”. 

“Porque industrializar a construção? O modelo off-site veio para ficar?”, foi a palestra magna do evento. O tema foi conduzido pelo gerente comercial da Precon - Pré-Fabricados, João Abdala. Ele explicou o conceito off-site, que se baseia na industrialização da construção, com a utilização e aplicação de sistemas pré-fabricados.

O gestor apontou um diferencial do off-site em que os “módulos”, chamado assim por ele, chegam prontos aos canteiros de obras para serem montados, diminuindo o tempo de execução e também, a mão de obra. “É um modelo que envolve toda a cadeia produtiva, que vai desde a concepção do projeto até após construção”, esclareceu. 

Segundo Abdala, essa é uma tendência mundial, porém pouco aplicada no Brasil. “O sistema envolve uma cadeia produtiva muito mais rápida, sustentável e com a possibilidade de desenvolvimento de negócios que ainda não existem no país, mas que estarão no mercado daqui há 20, 50 anos. “A construção no Brasil ainda é muito artesanal, o que gera muito desperdício de tempo, de mão de obra e de material”. Um exemplo citado por Abdala foi a construção em seis dias de um hospital na China, na cidade de Wuhan. “É um tipo de construção muito comum em outros países”, afirmou.  

Painéis temáticos - “Norma de desempenho aplicada aos cobogós” foi o tema conduzido por Matheus Emerich e Patrícia Hauck, ambos da empresa Strutturare. De acordo com Hauck, cobogós são elementos vazados que possibilitam maior ventilação e luminosidade no interior dos ambientes. “Trazemos inovação na utilização do concreto, utilizando materiais mais leves”, conta.  

A empresa Siray Cioletti Construção, representada por Luciene Siray e Nilton César Cioletti, apresentaram o tema “Sistema construtivo modular autoportante”. “É um aprimoramento que trouxemos para o setor no intuito de promover a melhoria na forma de se construir” disse Siray, destacando a importância da parceria com o sindicato e a FIEMG no crescimento da empresa. “Os empresários tendem a ficar isolados em suas bolhas e por meio de consultorias oferecidas pela Federação, por meio do sindicato, ampliou nossos horizontes e estamos até começando a internacionalizar nossas soluções”, explicou a representante da Siray Cioletti Construção. 

“A sustentabilidade como diferencial competitivo” foi o assunto conduzido por Daniela Neves Maia e Rubens Correia Teixeira, representantes da Dacapo Revestimentos Cimentícios. Segundo Teixeira, a Dacapo utiliza rejeitos de rochas ornamentais de minério de ferro e lama na produção de seus produtos. “Temos o revestimento aço corten, que é produzido a partir da lama de rejeitos e que, depois de aplicado, fica com um aspecto enferrujado, devido ao minério de ferro presente em sua composição”. Também destacou que a empresa substitui em seus processos parte do cimento por silicato de potássio, que é um produto mineral mais leve e mais limpo. Para o segundo semestre deste ano, a Dacapo planeja lançar uma linha de tintas e revestimentos obtidos por meio de pigmentos retirados da terra utilizada nas várias etapas da extração do minério de ferro. "Através de reações químicas, extraímos cores como amarela, vermelha e roxa, dentre outras. São pigmentos naturais que podem ser utilizados nas edificações”, disse Teixeira.  

Adriano Antônio Gomes e Ranna Zaidan Amaral, da Artefacil, conduziram o tema “Precend Copasa - evite multas e descumprimento normativo no empreendimento''. Segundo Gomes, o Programa de Recebimento e Controle de Efluentes Não Domésticos (Precend) foi criado pela Copasa, com  intuito de monitorar, controlar e regulamentar os esgotos que não são domésticos recebidos pela rede pública coletora. “A Artefacil atua junto aos projetistas na identificação dos efluentes a serem tratados, dimensiona os sistemas, de acordo com os dados técnicos como vazão, e também produz e fornece sistemas pré-fabricados de forma personalizada e modulada”, afirmou.  

“Somos parceiros das principais construtoras, empreiteiras e órgão públicos. Atuamos no tratamento e pré-tratamentos de afluentes, por meio de produtos normatizados e criamos soluções de acordo com as necessidades dos projetos e obras. Nosso objetivo é racionalizar os custos, trazer praticidades para as obras e conformidade normativa”, disse
Ranna Zaidan Amaral, esclarecendo que o Precend é uma especialização da Artefacil, desde 1996, ano de fundação da empresa. 
 

O seminário “Inovação em produtos de cimento: conceito off-site” foi uma realização do Siprocimg e do Sinduscon-MG e contou com a parceria da FIEMG em sua realização. 

Confira as fotos do evento neste link.

Denise Lucas
Imprensa FIEMG

Últimas notícias

  1. FIEMG é homenageada na celebração dos 150 anos da pioneira Cedro Têxtil

    Leia

  2. Câmara de Metalurgia, Siderurgia e Mineração se reúne no CIT SENAI

    Leia

  3. Confiança do Empresário Industrial atinge patamar mais alto em um ano

    Leia

  4. Setor de mineração investe em energia renovável para atingir a meta de carbono zero

    Leia

  5. Vem aí a 3ª edição da Mostra de Móveis de Ubá

    Leia

  6. FIEMG debate "Política de Concessão de Benefícios Fiscais - Tratamentos Tributários Setoriais"

    Leia

  7. Colegiado de Câmaras e Conselhos da FIEMG faz reunião

    Leia

  8. 'Confiabilidade Industrial' em debate na FIEMG Regional Vale do Aço

    Leia