Notícia

A importância do associativismo para o setor produtivo

Tema foi discutido pelo Conselho FIEMG Jovem em reunião realizada de forma remota

“Esperamos que vocês sejam as novas lideranças juntos aos sindicatos”, afirmou Humberto Noronha, presidente do Conselho FIEMG Jovem, dando boas-vindas aos novos membros do colegiado na abertura da reunião realizada no dia 2/02. Devido aos protocolos relacionados à crise sanitária causada pela Covid-19, o encontro foi realizado on-line. “O nosso desafio é contribuir para o fortalecimento do associativismo em Minas Gerais e o crescimento do setor produtivo mineiro”, disse o jovem líder. 

A programação da reunião contou com a palestra Associativismo e Sindicatos: Como identificar o sindicato da minha categoria? Por que me associar? Qual o papel do sindicato?, conduzida por Laila Katina, assessora de Desenvolvimento Sindical da FIEMG, e Cristiano de Castro Lamego, gerente de Desenvolvimento Sindical. 

“O que são os sindicatos empresariais? Quais são suas vantagens?”, questionou Katina aos jovens empresários. “Os sindicatos são os representantes legais das empresas junto às três esferas de governo - Federal, Estadual e Municipal”, explicou, reforçando que o ser humano necessita se reunir em grupo para ser mais forte. “Os sindicatos empresariais são os grupos a quais vocês pertencem. É uma questão de sobrevivência hoje em dia”, afirmou. “O foco atualmente é no coletivo e se reunir com outras empresas que passam pelos mesmos problemas ajuda a enxergar soluções para questões comuns a um mesmo setor”.

Katina esclareceu que a área de Desenvolvimento Sindical da FIEMG é responsável por desenvolver os sindicatos empresariais. “O intuito é torná-los fortes, representativos e geradores de valor para as indústrias”, afirmou, lembrando que um sindicato forte pode contribuir para a defesa de interesses do setor e a melhoria do ambiente de negócios.  

A assessora deu um panorama geral da história do associativismo no país, salientando que, a partir de 2017, a contribuição compulsória aos sindicatos terminou. “Até então, os sindicatos não precisam gerar receitas para sobreviverem e muitos se acomodaram com essa situação. Quando acabou a fonte de receita, eles ficaram perdidos, sem ter como se manter”, pontuou. 

Diante deste contexto, a FIEMG reformulou a área que atende aos sindicatos, passando a oferecer soluções, por meios de programas e projetos, para ajudar os sindicatos a se reinventarem. “Uma mudança estratégica foi necessária. Hoje somos uma a alavanca do desenvolvimento dos sindicatos. Os sindicatos eram como se fossem empresas que não precisam produzir nada e, mesmo assim, tinham uma receita garantida”, reforçou Cristiano de Castro Lamego. 

“Para as empresas, a FIEMG oferece, por meio dos sindicatos, uma série de vantagens como consultorias nas áreas de Meio Ambiente, Assuntos Legislativos, Assuntos Jurídicos de interesse coletivo e Trabalhistas, além do acesso a projetos e programas como o FIEMG Competitiva”, explicou Lamego.

Atualmente, a Federação mineira tem 134 sindicatos associados, de 15 setores, sendo que seis desses sindicatos são nacionais, ligados também a federações de outros estados, como a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), dentre outras. “Os sindicatos também ajudam na melhoria do ambiente de negócios e é o legítimo representante de sua categoria junto ao poder público”, ressaltou Katina. 

Últimas notícias

  1. Soluções em isolamento térmico ao seu alcance

    Leia

  2. Copasa abre 140 vagas para o Programa de Estágio 2021

    Leia

  3. FIEMG 88 anos

    Leia

  4. FIEMG completa 88 anos em sintonia com a sociedade

    Leia

  5. Programa de Desenvolvimento de Conselheiros está com inscrições abertas

    Leia

  6. FIEMG completa 88 anos em sintonia com a sociedade

    Leia

  7. Esco Energy participa do Venda Mais FIEMG

    Leia

  8. 3TC Isolamento participa do Venda Mais FIEMG

    Leia