Notícias

Engenheiro Empreendedor apresenta novos projetos

Programa do Sistema FIEMG formou 58 empreendedores para o mercado

Dez novos projetos de empreendedorismo e inovação foram apresentados no dia 8/6 por estudantes de engenharia e áreas afins, na sede do Sebrae, em Belo Horizonte. Os projetos são frutos do programa Engenheiro Empreendedor, liderado pelo Sistema FIEMG, por meio do Instituto Euvaldo Lodi e SENAI, em parceria com o Sebrae e a Fapemig.

O programa é realizado com o objetivo de desenvolver as habilidades empreendedoras dos estudantes e recém-formados dos cursos de Engenharia e graduações afins, como Arquitetura, Design, Administração, Sistema da Informação e Ciência da Computação. Esta edição do programa formou, em duas turmas, 58 novos empreendedores para o mercado.

No total, o programa, baseado no P7 Criativo, possui 99 horas de capacitação distribuídas em oito semanas onde os alunos participam de capacitações, mentorias técnicas com especialistas do SENAI e de negócios com empreendedores voluntários, palestras de temas como sensemaking e capital empreendedor, além de trabalhos e visitas supervisionadas.

Durante a cerimônia de conclusão, foram escolhidos os três melhores projetos desenvolvidos pelos alunos do Engenheiro Empreendedor, além do melhor protótipo.

O projeto campeão desta edição foi o Levetech, solução desenvolvida para o reaproveitamento de leveduras pelo setor de cervejas artesanais. O equipamento, construído em inox, promove a decantação da levedura contida na lama proveniente do tanque de fermentação, a fim de obter uma levedura pura para reaproveitamento. Esse procedimento pode proporcionar uma redução de até cinco vezes o custo de compra do insumo.

Já o segundo lugar ficou com o grupo Babuíno, que oferece uma uma solução de eficiência energética para a indústria da panificação. O projeto desenvolvido visa diminuir o consumo de energia elétrica dos fornos com um protótipo baseado na plataforma Arduino. O conceito é baseado na associação de sensores de temperatura e corrente elétrica à plataforma Arduino para, assim,fazer a automação dos fornos, buscando otimizar sua utilização e reduzir seu consumo de energia.

No 3º posto está a Comalte Soluções 3D. O produto desenvolvido pela equipeconsiste na fabricação de filamento para impressoras 3D feito a base de malte e polímero biodegradável.

Segundo Luís Cláudio de Araújo Lopes, gerente de educação empresarial do Sistema FIEMG, o programa prepara os estudantes para as novas tendências do mercado. “O mundo e, obviamente, o trabalho está mudando. Esses jovens precisam aprender a resolver não apenas aos problemas de hoje, mas os problemas do futuro também. E isso é justamente o que o programa se propõe,” enfatiza.

Já Rafaela Pereira, aluna do programa, ressalta o desafio de participar da iniciativa do Sistema FIEMG. “É extremamente desafiador detectar problemas e apresentar soluções para o setor industrial. Tivemos que correr contra o tempo e colocar a cabeça para trabalhar. Esse é um programa que abre a nossa cabeça e fomenta ideias", pontuou.

Galeria

Últimas notícias

  1. 22ª Fenova começa com grandes expectativas de vendas

    Leia

  2. SINDBEBIDAS e PCIR promovem mais uma ação do Projeto Pão de Malte

    Leia

  3. Sul-africanos querem mudar o saldo comercial com Minas Gerais

    Leia

  4. Tendências para a indústria em pauta em Governador Valadares

    Leia

  5. Empresas de Uberaba são aprovadas em edital de inovação

    Leia

  6. Noite de consagração no MegaCana Tech Show

    Leia

  7. FORLAC levou novidades para o setor de laticínios

    Leia

  8. FIEMG Lab 4.0 e o novo ciclo de aceleração de startups

    Leia