Notícias

Investimentos previstos pelo PPI são apresentados em Projeto Forte

Programa de Parcerias de Investimentos do Governo Federal prevê 144 bilhões em 2018

A indústria mineira poderá contar com boas oportunidades de investimento e de negócios a partir dos projetos do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal.

Em reunião do Projeto Forte da FIEMG no dia 6/4, o secretário de Articulação para Investimentos e Parcerias da Secretaria Especial do PPI, Marco Aurélio de Barcelos Silva, informou que dos 175 projetos qualificados, atualmente, no programa, 103 ainda estão em andamento, com previsão de investimentos de R$ 144,1 bilhões. “Apesar de expressivos, esses recursos são ainda pequenos diante das demandas e dos gargalos da infraestrutura no país”, salientou Silva.

Silva esteve na entidade para falar a empresários mineiros sobre as perspectivas de investimentos para o Brasil e Minas Gerais por meio dos novos projetos de privatizações, concessões, PPPs e arrendamentos nos próximos anos.

Segundo ele, a expectativa do governo é de realizar esses 103 projetos remanescentes até o final de 2018, ainda que o cenário político atual, conturbado, represente um desafio.

O secretário informou que, do total de projetos em andamento (alguns já em fase final de aprovação pelo Tribunal de Contas da União), 32 estão na área de energia elétrica. “Essa é a joia da Coroa, e onde se destaca uma forte presença de empresas estrangeiras nos leilões brasileiros”, alertou.

Para ele, a indústria nacional, especialmente a mineira, precisa se reinventar e se reposicionar para voltar ao mercado de concessões e enfrentar a concorrência internacional.

Os outros projetos concentram-se, a maioria, no segmento de terminais portuários (27), aeroportos (17), ferrovias (8) e rodovias (8). Nesse último, Silva destacou a concessão da BR 364/365, ligando Minas Gerais a Goiás, cujo projeto já está em análise no TCU e deverá ter seu edital lançado brevemente.

O presidente do Conselho de Infraestrutura da FIEMG, Emir Cadar Filho, ressaltou a importância do encontro entre empresários e representantes do governo para que o setor industrial possa entender as necessidades e se posicionar. O Projeto Forte foi realizado em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria França-Brasil (CCIFB).

Últimas notícias

  1. Aurélio Marangon Sobrinho é o novo presidente da FIEMG Zona da Mata

    Leia

  2. Centro Cultural Sesiminas abre inscrições para todas modalidades da escola de cultura

    Leia

  3. Palestra na FIEMG abordou o Tratamento Tributário Setorial

    Leia

  4. Presidente da FIEMG participa de reunião de coordenadores sindicais

    Leia

  5. Astec do Brasil busca fornecedores no “Compre Bem”

    Leia

  6. Padarias mineiras investem em capacitação para sucessão empresarial

    Leia

  7. SENAI prorroga matrículas para cursos técnicos

    Leia

  8. ATA Carnet completa dois anos de operação no Brasil

    Leia