Notícias

Novas tecnologias para uma nova educação

Tendências da tecnologia para a educação que podem aumentar o desempenho e engajamento dos estudantes são debatidas no CITIES

Livros didáticos, aplicativos e plataformas que interagem com estudantes por meio de imagens e sons integrando o mundo real com o mundo digital. A junção entre a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são as novas tendências na educação e podem aumentar o desempenho dos alunos brasileiros em até 12 vezes, além de gerar maior engajamento com os conteúdos dados em sala aula. O tema foi destaque no CITIES durante o painel “Tecnologias que estão revolucionando a educação”, no dia 9/08, em Uberlândia. 

A realidade aumentada nada mais é que o uso de ferramentas e tecnologias que permitem que elementos virtuais interajam com elementos digitais. Um dos grandes exemplos do uso da tecnologia foi o game Pokémon Go, jogo que permite aos jogadores capturar e treinar as criaturas pokemons que aparecem nas telas de dispositivos smartphones como se fossem do mundo real. Já a realidade virtual consiste na criação de um ambiente 100% virtual, totalmente gerado pelo computador e imersivo. 

O gerente de Educação para a Indústria do SENAI, Ricardo Aloysio, comentou que o uso das novas tecnologias deve, sim, ser aplicado aos ambientes educacionais. Porém, ele aponta que a utilização de novas ferramentas devem ser adotada com cautela. “A implementação da tecnologia por si só não garante novos ou melhores resultados. O que vai garantir uma melhoria efetiva do rendimento de alunos e professores é a tecnologia aliada a uma metodologia educacional,” disse. 

Aloysio ainda ressaltou que a educação brasileira vive um paradoxo na relação entre sistema, professores e alunos. “O conflito do nosso sistema educacional é o de que temos um modelo de ensino que não sofre alterações desde o século XIX, professores do século XX e alunos do século XXI,” pontuou. Ele completa, “nossos alunos são estimulados desde muito jovens por um sistema que apenas foca o vestibular, não há estímulo para a reflexão e para o aprendizado pela experiência”. 

Para o especialista, o SENAI já está inserido neste contexto de novas tecnologias. Segundo Aloysio, a entidade já trabalha em seu material didático com elementos da realidade virtual, aumentada, assim como ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e a estante virtual do SENAI, onde estão disponíveis os material didáticos dos cursos da entidade. 

A imersão no conteúdo e o incremento dos aspectos sensoriais durante a experiência de aprendizado acelera a transferência de conhecimento e o aumento de engajamento e concentração dos estudantes. Além disso, as novas tecnologias também reduzem o custo de treinamentos presenciais para alunos de cursos técnicos e alguns profissionais. Isso é o que garante o presidente do Grupo Uptime, Sérgio de Souza Monteiro. “Esse tipo de suporte tecnológico possibilita o ‘transporte’ dos estudantes para novos contextos e realidades. E é, justamente isso, que as novas gerações desejam. Não apenas ter conhecimento, mas aprender pela experiência”, concluiu.

Veja também:

Minas Gerais, estado criativo

Tecnologias para o futuro da indústria são destaque no CITIES Brasil

Últimas notícias

  1. Presidente da FIEMG recebe alunos SESI

    Leia

  2. Índice de confiança da economia caiu com greve dos caminhoneiros

    Leia

  3. FIEMG alerta para distorção na concessão ferroviária no Brasil

    Leia

  4. Minas é ouro em seletiva para a WorldSkills

    Leia

  5. FIEMG Regional Rio Doce realiza reuniões com sindicatos

    Leia

  6. Presidente da FIEMG comenta sucessão presidencial em matéria da Folha de São Paulo

    Leia

  7. Terceira etapa da Seletiva WorldSkills termina nesta sexta-feira, 20/07

    Leia

  8. Empresários têm mais facilidade para investir em inovação

    Leia